Bié: Avaria restringe distribuição de água ao Cuito

  • Largo do Governo Provincial do Bié, no município do Cuito
Cuito – Avarias nos sistemas de bombagem das centrais de distribuição da comuna do Cunje, dos rios Cuquema I e Cussola, no município do Cuito, província do Bié, estão a provocar restrições no fornecimento de água à cidade e arredores desde finais de 2020.

Este problema está a afectar igualmente a centralidade Belo-Horizonte, situada a sete quilómetros a sul da capital biena.

A Empresa de Águas e Saneamento do Bié tem capacidade de bombear mil 421 metros cúbicos hora, incluindo já com o sistema do Cuquema II, mas actualmente está com menos de 800 metros cúbicos hora.

De acordo com o chefe departamento de exploração e controlo de água potável da referida empresa, Clode Adolfo, em declarações hoje à ANGOP, a restrição está apenas no tempo de distribuição, de 24 para menos de 10 horas.

Algumas zonas, sobretudo na periferia, chegam a ser abastecidas apenas por quatro horas.

O responsável referiu que os trabalhos para superar a avaria nas electrobombas do sistema do Rio Cussola, que abastece a cidade do Cuito, já decorrem e ainda este mês volta à normalidade. O mesmo acontece na comuna do Cunje.

Já a resolução do problema do sistema do Rio Cuquema I, que fornece a centralidade Belo Horizonte, está a depender do ministério de tutela, por a avaria ser mais complexa.   

Neste momento, a centralidade está a ser abastecida pelo Cuquema II, que é um sistema novo, inaugurado em 2019 pelo Presidente da República, João Lourenço, para reforçar a capacidade à cidade do Cuito.

Cuito tem uma população estimada em 512 mil e 706 habitantes. É a capital da província do Bié.

Este problema está a afectar igualmente a centralidade Belo-Horizonte, situada a sete quilómetros a sul da capital biena.

A Empresa de Águas e Saneamento do Bié tem capacidade de bombear mil 421 metros cúbicos hora, incluindo já com o sistema do Cuquema II, mas actualmente está com menos de 800 metros cúbicos hora.

De acordo com o chefe departamento de exploração e controlo de água potável da referida empresa, Clode Adolfo, em declarações hoje à ANGOP, a restrição está apenas no tempo de distribuição, de 24 para menos de 10 horas.

Algumas zonas, sobretudo na periferia, chegam a ser abastecidas apenas por quatro horas.

O responsável referiu que os trabalhos para superar a avaria nas electrobombas do sistema do Rio Cussola, que abastece a cidade do Cuito, já decorrem e ainda este mês volta à normalidade. O mesmo acontece na comuna do Cunje.

Já a resolução do problema do sistema do Rio Cuquema I, que fornece a centralidade Belo Horizonte, está a depender do ministério de tutela, por a avaria ser mais complexa.   

Neste momento, a centralidade está a ser abastecida pelo Cuquema II, que é um sistema novo, inaugurado em 2019 pelo Presidente da República, João Lourenço, para reforçar a capacidade à cidade do Cuito.

Cuito tem uma população estimada em 512 mil e 706 habitantes. É a capital da província do Bié.