Católicos celebram aniversário da Santa Ana de Caxito sem peregrinação

  • Vista parcial da cidade de Caxito, província do Bengo
Caxito – As festividades do 136º aniversário do Santuário da Santa Ana, adstrito a Diocese de Caxito, província do Bengo, este ano ficam reduzidas a celebração eucarística da festa patronal, fruto das restrições impostas pelo Governo devido à pandemia da Covid-19.

Os fiéis católicos, que anualmente acorrem ao Bengo para participar na peregrinação ao santuário da Santa Ana de Caxito, ficam assim privados deste evento religioso e terão apenas uma missa, que será celebrada neste domingo pelo Núncio Apostólico em Angola e São Tomé e Príncipe, Dom Giovanni Gaspari.

O santuário da Santa Ana de Caxito é um dos locais de eleição de devotos, repositório das preces de todos quanto recorrem às benesses da padroeira da diocese de Caxito, principalmente para o alcance de bênção relacionada com a maternidade ou o recurso à sua atenção maternal.

Anualmente, milhares de peregrinos provenientes de várias províncias e do estrangeiro deslocaram-se a cidade de Caxito para participar na peregrinação ao Santuário de Santa Ana, mas devido às limitações impostas pelo Governo devido à pandemia da Covid-19, a romaria não pode ser realizada.

A celebração eucarística da festa patronal será realizada no domingo sob rigorosas medidas de biossegurança como o uso obrigatório de máscara facial, distanciamento físico e a desinfecção das mãos com álcool gel.

O turismo religioso tem na peregrinação anual ao Santuário da Igreja de Santa Ana de Caxito o seu ponto alto, contribuindo, deste modo, para a geração de receitas para a província.

Este ano as festas de Santa Ana decorrem sob o lema “Com Santa Ana, testemunhemos a nossa fé".

O santuário, construído em 1885, é um dos locais de eleição de devotos, repositório das preces de todos quanto recorrem às benesses da Santa Ana, principalmente para o alcance de bênção relacionada com a maternidade ou o recurso à sua atenção maternal.

Os fiéis católicos, que anualmente acorrem ao Bengo para participar na peregrinação ao santuário da Santa Ana de Caxito, ficam assim privados deste evento religioso e terão apenas uma missa, que será celebrada neste domingo pelo Núncio Apostólico em Angola e São Tomé e Príncipe, Dom Giovanni Gaspari.

O santuário da Santa Ana de Caxito é um dos locais de eleição de devotos, repositório das preces de todos quanto recorrem às benesses da padroeira da diocese de Caxito, principalmente para o alcance de bênção relacionada com a maternidade ou o recurso à sua atenção maternal.

Anualmente, milhares de peregrinos provenientes de várias províncias e do estrangeiro deslocaram-se a cidade de Caxito para participar na peregrinação ao Santuário de Santa Ana, mas devido às limitações impostas pelo Governo devido à pandemia da Covid-19, a romaria não pode ser realizada.

A celebração eucarística da festa patronal será realizada no domingo sob rigorosas medidas de biossegurança como o uso obrigatório de máscara facial, distanciamento físico e a desinfecção das mãos com álcool gel.

O turismo religioso tem na peregrinação anual ao Santuário da Igreja de Santa Ana de Caxito o seu ponto alto, contribuindo, deste modo, para a geração de receitas para a província.

Este ano as festas de Santa Ana decorrem sob o lema “Com Santa Ana, testemunhemos a nossa fé".

O santuário, construído em 1885, é um dos locais de eleição de devotos, repositório das preces de todos quanto recorrem às benesses da Santa Ana, principalmente para o alcance de bênção relacionada com a maternidade ou o recurso à sua atenção maternal.