PAC desembolsa mais de mil milhões na província de Benguela

  • Agricultura, uma das prioridades do Prodesi
Benguela – O Ministério da Economia e do Planeamento desembolsou, para a província de Benguela, Kz um bilião e duzentos milhões, desde o início do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), em 2019, anunciou, nesta sexta-feira, o assessor do gabinete local para o Desenvolvimento Económico Integrado, Samuel Gomes.

Falando no primeiro fórum provincial sobre agronegócio, Samuel Gomes, que não avançou o total de projectos remetidos ao ministério, frisou que, em 2019, a província beneficiou de três desembolsos no montante de 150.000 milhões. Em 2020 foram 16 projectos  e  até à presente data já conta com 24 projectos, com um total  de um bilião e duzentos milhões de kwanzas.

Entre os beneficiários constam empresas dos sectores agrícola, comércio, transportação, pescas e indústria que, no quadro das dificuldades do actual contexto se candidataram para aliviar dificuldades de tesouraria, bem como abraçaram o Programa de Diversificação das Exportações Substituição das Importações (PRODESI).

Durante o encontro, os participantes deixaram contribuições, alguns das quais defenderam a aplicação das verbas na recuperação de grande parte das unidades produtivas industriais disponíveis na região, actualmente desactivadas, de modo a criar empregabilidade.

No encontro inserido no programa juvenil de apoio à produção nacional (Projapron), três oradores dissertaram sobre o “Agro negócio em Benguela, desafios e perspectivas para o auto emprego da juventude, “Prodesi versos

Os oradores incidiram a sua abordagem na necessidade da juventude angolana aproveitar as oportunidades que o agronegócio oferece, desde que gostem das áreas de actuação por investir.

Benguela conta com dois representantes do Fundo de Garantia do Risco de Credito (FACRA), cujos micro-financiamentos são de 50 mil a 7 milhões de kwanzas.

Este foi o primeiro fórum sobre agro-negócio realizado nesta província em 2021, no quadro do projapron.

 

Falando no primeiro fórum provincial sobre agronegócio, Samuel Gomes, que não avançou o total de projectos remetidos ao ministério, frisou que, em 2019, a província beneficiou de três desembolsos no montante de 150.000 milhões. Em 2020 foram 16 projectos  e  até à presente data já conta com 24 projectos, com um total  de um bilião e duzentos milhões de kwanzas.

Entre os beneficiários constam empresas dos sectores agrícola, comércio, transportação, pescas e indústria que, no quadro das dificuldades do actual contexto se candidataram para aliviar dificuldades de tesouraria, bem como abraçaram o Programa de Diversificação das Exportações Substituição das Importações (PRODESI).

Durante o encontro, os participantes deixaram contribuições, alguns das quais defenderam a aplicação das verbas na recuperação de grande parte das unidades produtivas industriais disponíveis na região, actualmente desactivadas, de modo a criar empregabilidade.

No encontro inserido no programa juvenil de apoio à produção nacional (Projapron), três oradores dissertaram sobre o “Agro negócio em Benguela, desafios e perspectivas para o auto emprego da juventude, “Prodesi versos

Os oradores incidiram a sua abordagem na necessidade da juventude angolana aproveitar as oportunidades que o agronegócio oferece, desde que gostem das áreas de actuação por investir.

Benguela conta com dois representantes do Fundo de Garantia do Risco de Credito (FACRA), cujos micro-financiamentos são de 50 mil a 7 milhões de kwanzas.

Este foi o primeiro fórum sobre agro-negócio realizado nesta província em 2021, no quadro do projapron.