Pescadores da RDC resgatados em águas angolanas

  • Embarcações de Pesca
Cabinda – Dez pescadores da República Democrática do Congo, que se encontravam à deriva devido a uma avaria na sua embarcação de fabrico caseiro, nas águas territoriais nacionais, foram salvos pelas autoridades marítimas angolanas.

Conforme uma nota do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) em Cabinda, chegada à ANGOP, nesta segunda-feira, o incidente aconteceu a 26 deste mês, quando os pescadores faziam pescavam na zona sul da Vila de Muanda (RDC), fronteira marítima e fluvial com a província de Cabinda.

O documento explica que, após uma avaria no motor de popa da embarcação, foram arrastados pelas correntes da foz do rio Zaire até às plataformas petrolíferas na zona de Malongo, onde foram resgatados.

Os pescadores já foram entregues às autoridades da RDC, na sexta-feira (27), na fronteira terrestre de Yema, a sul de Cabinda, no quadro dos acordos diplomáticos existentes entre Angola e aquele país, e a Convenção Internacional das Nações Unidas para salvaguarda da vida humana no mar (SOLAS-1974).

O director provincial do SME em Cabinda, João Joveth Ângelo, que coordenou a comissão provincial multissectorial, procedeu à entrega, às autoridades dos serviços migratórios da DGM/Yema-Muanda, dos 10 pescadores resgatados.

Nelumbu Jean, um dos sinistrados, agradeceu às autoridades migratórias de Cabinda e dos serviços marítimos pelo resgate e acolhimento, tendo explicado que, na noite de 26/11, por volta das 20h10, foram surpreendidos por rajadas de vento, acompanhadas de fortes ondas, que causaram o naufrágio da embarcação.

Após várias tentativas, explicou, conseguiram colocar a embarcação numa posição favorável que possibilitou os navegantes serem arrastados pelas correntes até às plataformas petrolíferas do Malongo.

 

Conforme uma nota do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) em Cabinda, chegada à ANGOP, nesta segunda-feira, o incidente aconteceu a 26 deste mês, quando os pescadores faziam pescavam na zona sul da Vila de Muanda (RDC), fronteira marítima e fluvial com a província de Cabinda.

O documento explica que, após uma avaria no motor de popa da embarcação, foram arrastados pelas correntes da foz do rio Zaire até às plataformas petrolíferas na zona de Malongo, onde foram resgatados.

Os pescadores já foram entregues às autoridades da RDC, na sexta-feira (27), na fronteira terrestre de Yema, a sul de Cabinda, no quadro dos acordos diplomáticos existentes entre Angola e aquele país, e a Convenção Internacional das Nações Unidas para salvaguarda da vida humana no mar (SOLAS-1974).

O director provincial do SME em Cabinda, João Joveth Ângelo, que coordenou a comissão provincial multissectorial, procedeu à entrega, às autoridades dos serviços migratórios da DGM/Yema-Muanda, dos 10 pescadores resgatados.

Nelumbu Jean, um dos sinistrados, agradeceu às autoridades migratórias de Cabinda e dos serviços marítimos pelo resgate e acolhimento, tendo explicado que, na noite de 26/11, por volta das 20h10, foram surpreendidos por rajadas de vento, acompanhadas de fortes ondas, que causaram o naufrágio da embarcação.

Após várias tentativas, explicou, conseguiram colocar a embarcação numa posição favorável que possibilitou os navegantes serem arrastados pelas correntes até às plataformas petrolíferas do Malongo.