Celebração religiosa regressa às Festas da Nossa Senhora do Monte

  • Sé Catedral do Lubango
Lubango - A 34ª edição das Festas da Nossa Senhora do Monte, abertas no último sábado, terá o regresso das seculares celebrações religiosas, com a Missa de Acção de Graças (dia 15), que marca reverência à Padroeira da cidade “Nossa Senhora da Conceição” e dá nome ao evento.

As celebrações têm um notável pendor histórico e religioso, sendo o ponto mais alto a peregrinação e missa campal na capelinha de Nossa Senhora do Monte.

Sem procissão há um ano, a festa religiosa regressa, mas dessa vez terá o número de peregrinos reduzido, de mais de duas mil para 150 pessoas, devido a Covid-19.  

Em entrevista hoje, quarta-feira, à ANGOP, o assistente do Santuário da Nossa Senhora do Monte, padre Francisco Artur, disse que esperavam pessoas de todo o país, mas dada a situação da pandemia, aconselhou os fiéis a acompanharem a celebração da missa através dos meios de comunicação social.

"Podemos receber apenas 150 pessoas, das mais de duas mil que estamos habituados a acolher presencialmente. Tudo vai depender das orientações das autoridades sanitárias", disse o padre.

Detalhou que a missa de acção de graças está marcada para às dez horas do dia 15 com uso obrigatório da máscara facial, álcool em gel e distanciamento físico, um processo em que estão a trabalhar com as autoridades sanitárias para evitar transgressões.

Fez saber que as festas deste ano têm uma tónica especial, não obstante da realidade, a capelinha da Nossa Senhora do Monte, o ícone da cidade, completa 100 anos.

Acrescentou que vão ainda inaugurar o Instituto Superior Católico da Arquidiocese do Lubango, na localidade do Toco, que vai arrancar com cursos técnicos para atender a demanda de formação superior local.

Outros eventos tradicionais nas Festas do Lubango  

A maior bolsa de negócios da região sul do país, a Expo-Huíla, a Feira e o Leilão de Gado, o Campeonato Nacional de Xadrez em masculinos e femininos, são alguns eventos de destaque na 34ª edição das Festas da Nossa Senhora do Monte.

A 17ª edição da Feira Agro-pecuária e o concurso Miss Huíla constam do programa.

De fora, devidas as aglomerações que cria, estão os 200 quilómetros da Huíla em automobilismo e motorizada, a semana de moda e de gastronomia, a feira de comes e bebes.

As Festas de Nossa Senhora do Monte começaram a ser celebradas em 1901, uma réplica das de Madeira, Portugal, a terra dos colonos que se basearam na região.

A 15 de Agosto de 1902, ainda com a capela em construção, o pároco celebrou a missa campal na esplanada, diante de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, levada da paróquia.

Concluída a construção da capelinha, com a imagem de Nossa Senhora do Monte adquirida no Porto (Portugal) instalada no altar, foi abençoada em 14 de Agosto de 1903 pelo padre José Martins, em representação do Bispo de Angola e Congo.

 

 

As celebrações têm um notável pendor histórico e religioso, sendo o ponto mais alto a peregrinação e missa campal na capelinha de Nossa Senhora do Monte.

Sem procissão há um ano, a festa religiosa regressa, mas dessa vez terá o número de peregrinos reduzido, de mais de duas mil para 150 pessoas, devido a Covid-19.  

Em entrevista hoje, quarta-feira, à ANGOP, o assistente do Santuário da Nossa Senhora do Monte, padre Francisco Artur, disse que esperavam pessoas de todo o país, mas dada a situação da pandemia, aconselhou os fiéis a acompanharem a celebração da missa através dos meios de comunicação social.

"Podemos receber apenas 150 pessoas, das mais de duas mil que estamos habituados a acolher presencialmente. Tudo vai depender das orientações das autoridades sanitárias", disse o padre.

Detalhou que a missa de acção de graças está marcada para às dez horas do dia 15 com uso obrigatório da máscara facial, álcool em gel e distanciamento físico, um processo em que estão a trabalhar com as autoridades sanitárias para evitar transgressões.

Fez saber que as festas deste ano têm uma tónica especial, não obstante da realidade, a capelinha da Nossa Senhora do Monte, o ícone da cidade, completa 100 anos.

Acrescentou que vão ainda inaugurar o Instituto Superior Católico da Arquidiocese do Lubango, na localidade do Toco, que vai arrancar com cursos técnicos para atender a demanda de formação superior local.

Outros eventos tradicionais nas Festas do Lubango  

A maior bolsa de negócios da região sul do país, a Expo-Huíla, a Feira e o Leilão de Gado, o Campeonato Nacional de Xadrez em masculinos e femininos, são alguns eventos de destaque na 34ª edição das Festas da Nossa Senhora do Monte.

A 17ª edição da Feira Agro-pecuária e o concurso Miss Huíla constam do programa.

De fora, devidas as aglomerações que cria, estão os 200 quilómetros da Huíla em automobilismo e motorizada, a semana de moda e de gastronomia, a feira de comes e bebes.

As Festas de Nossa Senhora do Monte começaram a ser celebradas em 1901, uma réplica das de Madeira, Portugal, a terra dos colonos que se basearam na região.

A 15 de Agosto de 1902, ainda com a capela em construção, o pároco celebrou a missa campal na esplanada, diante de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, levada da paróquia.

Concluída a construção da capelinha, com a imagem de Nossa Senhora do Monte adquirida no Porto (Portugal) instalada no altar, foi abençoada em 14 de Agosto de 1903 pelo padre José Martins, em representação do Bispo de Angola e Congo.