Chitembo terá energia dentro de quatro meses

  • Bié: Governador provincial Pereira Alfredo procede ao lançamento da electrificação do município do Chitembo, (Província do Bié).
Chitembo – O município do Chitembo, na província do Bié, que há muito clamava pela falta de energia eléctrica, testemunhou hoje o acto de consignação do projecto de electrificação da sua sede, que vai permitir 900 ligações domiciliares.

O investimento está orçado em 2.607.600.000,00 (Dois mil milhões seiscentos e sete milhões e seiscentos mil kwanzas, com a duração de quatro meses.

Esta é a primeira obra deste género no município do Chitembo, que ganhou a categoria de cidade com a decisão do Conselho Administrativo em 1965, através do boletim oficial 50/75 de 13 de Dezembro do então Governo Português.

O empreendimento contempla a distribuição de oito quilómetros de rede de baixa tensão, 30 de alta tensão, oito postos de transformação, trezentos postes de iluminação pública, novecentas ligações domiciliares igual número de contadores pré-pagos.

A rede de electrificação deste município, a 150 quilómetros a sul da cidade do Cuito, conta com a instalação de uma central térmica de mil KVA. É da responsabilidade do Ministério da Energia e Águas e do Governo da província do Bié.

 As obras estão a cargo da empreitada Proredes, S.A.

Actualmente a sede do município é abastecido por um gerador de 250 KVA.

O acto de lançamento foi presidido pelo governador provincial, Pereira Alfredo, que na ocasião informou que o mesmo projecto vai se expandir nos próximos tempos nos municípios do Cunhinga, Chinguar, Catabola e Camacupa, onde estão previstas 30 mil novas ligações.

Por sua vez, a administradora desta comunidade, Emília Pajimba, sublinhou que o lançamento da rede de energia eléctrica constitui “um sonho que as populações aguardavam com ansiedade, uma vez que as obras teriam começado há oito anos”.

Já Fernando Troco, em nome da comunidade, disse que a energia eléctrica vai estimular o fomento do auto-negócio na vila.

O investimento está orçado em 2.607.600.000,00 (Dois mil milhões seiscentos e sete milhões e seiscentos mil kwanzas, com a duração de quatro meses.

Esta é a primeira obra deste género no município do Chitembo, que ganhou a categoria de cidade com a decisão do Conselho Administrativo em 1965, através do boletim oficial 50/75 de 13 de Dezembro do então Governo Português.

O empreendimento contempla a distribuição de oito quilómetros de rede de baixa tensão, 30 de alta tensão, oito postos de transformação, trezentos postes de iluminação pública, novecentas ligações domiciliares igual número de contadores pré-pagos.

A rede de electrificação deste município, a 150 quilómetros a sul da cidade do Cuito, conta com a instalação de uma central térmica de mil KVA. É da responsabilidade do Ministério da Energia e Águas e do Governo da província do Bié.

 As obras estão a cargo da empreitada Proredes, S.A.

Actualmente a sede do município é abastecido por um gerador de 250 KVA.

O acto de lançamento foi presidido pelo governador provincial, Pereira Alfredo, que na ocasião informou que o mesmo projecto vai se expandir nos próximos tempos nos municípios do Cunhinga, Chinguar, Catabola e Camacupa, onde estão previstas 30 mil novas ligações.

Por sua vez, a administradora desta comunidade, Emília Pajimba, sublinhou que o lançamento da rede de energia eléctrica constitui “um sonho que as populações aguardavam com ansiedade, uma vez que as obras teriam começado há oito anos”.

Já Fernando Troco, em nome da comunidade, disse que a energia eléctrica vai estimular o fomento do auto-negócio na vila.