Chuva desaloja mais de mil pessoas em Malanje

  • Como chegar A Malanje
Malanje - Mil 469 pessoas ficaram desalojadas. em Malanje. em consequência da destruição por fortes chuvas de 306 residências, entre os os meses de Janeiro e Novembro do corrente ano.

Os dados foram avançados segunda-feira pelo comandante dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros de Malanje, João Ambrósio Cassua, durante o acto simbólico provincial alusivo ao Dia Nacional do Bombeiro, assinalado Segunda-feira.

O oficial acrescentou que as chuvas causaram ainda a destruição de 62 estabelecimentos comerciais, assim como a morte de duas pessoas e o ferimento de três outras, resultado do desabamento de paredes.

Disse que no período em análise houve o registo de 265 ocorrências, mais 65 do que período homólogo do ano transacto, com destaque para 85 incêndios (mais 3), que resultaram em danos materiais avaliados em 168 milhões 866 mil Kwanzas.

Apontou a negligência, curto-circuito, fogo posto e fuga de gás butano como as principais causas dos incêndios.

De Janeiro a Novembro foram ainda notificados 133 transportações hospitalares de vítimas de acidente de viação e de doentes (mais 32), 28 dispersões de abelha (menos 14), 25 remoções de cadáveres (mais 15), 19 resgate de cadáveres e 4 resgates e salvamento (menos 3), 8 neutralização de derrame de combustível, entre outras intervenções.

Assinalou também a realização de 333 inspecções e 17 vistorias à estabelecimentos comerciais.

Por outro lado, João Ambrósio Cassua defendeu a necessidade dos efectivos dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros revelarem-se cada vez mais inovadores e criativos, com vista a aprimorar a sua performance prestar melhores serviços aos cidadãos.

O Dia Nacional do Bombeiro é celebrado em homenagem e reconhecimento da coragem demonstrada por um grupo de Bombeiros na extinção de um incêndio de grandes proporções, ocorrido na Refinaria de Petróleos de Luanda, em 1981, em que muitos efectivos morreram.

 

Os dados foram avançados segunda-feira pelo comandante dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros de Malanje, João Ambrósio Cassua, durante o acto simbólico provincial alusivo ao Dia Nacional do Bombeiro, assinalado Segunda-feira.

O oficial acrescentou que as chuvas causaram ainda a destruição de 62 estabelecimentos comerciais, assim como a morte de duas pessoas e o ferimento de três outras, resultado do desabamento de paredes.

Disse que no período em análise houve o registo de 265 ocorrências, mais 65 do que período homólogo do ano transacto, com destaque para 85 incêndios (mais 3), que resultaram em danos materiais avaliados em 168 milhões 866 mil Kwanzas.

Apontou a negligência, curto-circuito, fogo posto e fuga de gás butano como as principais causas dos incêndios.

De Janeiro a Novembro foram ainda notificados 133 transportações hospitalares de vítimas de acidente de viação e de doentes (mais 32), 28 dispersões de abelha (menos 14), 25 remoções de cadáveres (mais 15), 19 resgate de cadáveres e 4 resgates e salvamento (menos 3), 8 neutralização de derrame de combustível, entre outras intervenções.

Assinalou também a realização de 333 inspecções e 17 vistorias à estabelecimentos comerciais.

Por outro lado, João Ambrósio Cassua defendeu a necessidade dos efectivos dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros revelarem-se cada vez mais inovadores e criativos, com vista a aprimorar a sua performance prestar melhores serviços aos cidadãos.

O Dia Nacional do Bombeiro é celebrado em homenagem e reconhecimento da coragem demonstrada por um grupo de Bombeiros na extinção de um incêndio de grandes proporções, ocorrido na Refinaria de Petróleos de Luanda, em 1981, em que muitos efectivos morreram.