Cinco mil pessoas beneficiam de água potável no Huambo

  • Sistema de captação de água do Rio Kunhongamua
Huambo – Cinco mil moradores dos bairros Cambiote, Chitutula, Chicassa e Projecto, ambos na periferia da cidade do Huambo, já consumem água potável, com a inauguração, esta quarta-feira, de cinco sistemas de distribuição do produto, construídos pela Visão Mundial.

Três dos cinco sistemas, erguidos em parceria com a Aldeia SOS, foram equipados com painéis solares, com o objectivo de melhorar a qualidade da água consumida pelos residentes destas quatro localidades.

Em declarações à imprensa, o técnico de software desta organização não-governamental, Jorge Catombela,  disse que a implementação dos equipamentos surge para dar repostas às necessidades da população local e ajudar no combate das doenças de origem hídricas.

Para a concretização do projecto, com prazo de execução de seis meses, foram investidos 22 milhões e 600 mil Kwanzas, no âmbito da parceria institucional de melhoria das condições de vida da população.

Jorge Catombela informou que a Visão Mundial prevê desenvolver acções de género, com a construção, em breve, de 10 pontos de abastecimento de água potável em várias localidades da comuna da Calima, município do Huambo.

Por sua vez, o administrador da comuna da Calima,   Manuel Tomás  Jorge,   enalteceu a iniciativa da Visão Mundial, por se ter juntado aos esforços do Governo na aproximação dos serviços sociais básicos junto da população.

Disse que a comuna, habitada por 63 mil pessoas, distribuídos em 113 aldeias, debate-se com grandes problemas de falta de água potável.

A Visão Mundial é uma organização internacional de ajuda humanitária, que opera em Angola desde 1989, em parceria com o Governo angolano, nos sectores agrário e comunitário

Já a  Aldeia SOS é uma organização filantrópica, fundada em 1949 pelo austríaco Herman Gmeiner, com o objectivo de ajudar crianças necessitadas pelo mundo.

Três dos cinco sistemas, erguidos em parceria com a Aldeia SOS, foram equipados com painéis solares, com o objectivo de melhorar a qualidade da água consumida pelos residentes destas quatro localidades.

Em declarações à imprensa, o técnico de software desta organização não-governamental, Jorge Catombela,  disse que a implementação dos equipamentos surge para dar repostas às necessidades da população local e ajudar no combate das doenças de origem hídricas.

Para a concretização do projecto, com prazo de execução de seis meses, foram investidos 22 milhões e 600 mil Kwanzas, no âmbito da parceria institucional de melhoria das condições de vida da população.

Jorge Catombela informou que a Visão Mundial prevê desenvolver acções de género, com a construção, em breve, de 10 pontos de abastecimento de água potável em várias localidades da comuna da Calima, município do Huambo.

Por sua vez, o administrador da comuna da Calima,   Manuel Tomás  Jorge,   enalteceu a iniciativa da Visão Mundial, por se ter juntado aos esforços do Governo na aproximação dos serviços sociais básicos junto da população.

Disse que a comuna, habitada por 63 mil pessoas, distribuídos em 113 aldeias, debate-se com grandes problemas de falta de água potável.

A Visão Mundial é uma organização internacional de ajuda humanitária, que opera em Angola desde 1989, em parceria com o Governo angolano, nos sectores agrário e comunitário

Já a  Aldeia SOS é uma organização filantrópica, fundada em 1949 pelo austríaco Herman Gmeiner, com o objectivo de ajudar crianças necessitadas pelo mundo.