Covid-19: População do Caiaza mais segura

  • Ilustração do Covid-19
Sombo – Duzentos e 20 cidadãos residentes na localidade do Caiaza, município de Saurimo (na província da Lunda Sul) beneficiaram hoje, sábado, de material de biossegurança, para se proteger da pandemia da Covid-19, numa iniciativa da brigada de jovens associados da administração municipal local.

O material consubstancia-se em máscaras faciais, sabão azul e álcool etílico.

 

Em declarações à Angop, o coordenador da brigada, Tito Augusto, aproveitou, na companhia de outros jovens, a oportunidade de sensibilizar a comunidade para o cumprimento das medidas de prevenção, tais como a lavagem frequente das mãos com água e sabão, a sua desinfectação com álcool em gel, o uso obrigatório da máscara e  o distanciamento físico.

 

Os jovens desdobraram-se por todas as artérias do bairro, em campanha porta-a-porta. Uns esclareciam os moradores na língua nacional Tchokwe, ao mesmo tempo que distribuíram materiais, beneficiando sobretudo famílias desfavorecidas.

 

Por outro lado, Tito Augusto apelou os actores da sociedade civil no sentido de desenvolverem mais acções de solidariedade para com os desfavorecidos, por entender que, nesta fase da pandemia, muitas famílias necessitam de bens alimentares, água, material de higiene e de biossegurança.

 

A mesma actividade estender-se-á à comuna do Mona Quimbundo, neste domingo e augura que haja mais apoios dos empresários e da sociedade civil para a aquisição de mais máscaras faciais, sabão e álcool, para serem entregues a outras localidades, onde haja pessoas carentes.

 

A localidade do Caiaza dista a cerca de 70 quilómetros da sede de Saurimo e conta com uma população estimada em 450 habitantes, maioritariamente camponesa.

 

Actualmente a província da Lunda Sul está com 13 casos activos da covid-19, estando os infectados internados no hospital do Mulombe, espaço reservado e preparado para recepcionar doentes com a pandemia.

O mesmo dispõe de 327 camas e 43 ventiladas.

O material consubstancia-se em máscaras faciais, sabão azul e álcool etílico.

 

Em declarações à Angop, o coordenador da brigada, Tito Augusto, aproveitou, na companhia de outros jovens, a oportunidade de sensibilizar a comunidade para o cumprimento das medidas de prevenção, tais como a lavagem frequente das mãos com água e sabão, a sua desinfectação com álcool em gel, o uso obrigatório da máscara e  o distanciamento físico.

 

Os jovens desdobraram-se por todas as artérias do bairro, em campanha porta-a-porta. Uns esclareciam os moradores na língua nacional Tchokwe, ao mesmo tempo que distribuíram materiais, beneficiando sobretudo famílias desfavorecidas.

 

Por outro lado, Tito Augusto apelou os actores da sociedade civil no sentido de desenvolverem mais acções de solidariedade para com os desfavorecidos, por entender que, nesta fase da pandemia, muitas famílias necessitam de bens alimentares, água, material de higiene e de biossegurança.

 

A mesma actividade estender-se-á à comuna do Mona Quimbundo, neste domingo e augura que haja mais apoios dos empresários e da sociedade civil para a aquisição de mais máscaras faciais, sabão e álcool, para serem entregues a outras localidades, onde haja pessoas carentes.

 

A localidade do Caiaza dista a cerca de 70 quilómetros da sede de Saurimo e conta com uma população estimada em 450 habitantes, maioritariamente camponesa.

 

Actualmente a província da Lunda Sul está com 13 casos activos da covid-19, estando os infectados internados no hospital do Mulombe, espaço reservado e preparado para recepcionar doentes com a pandemia.

O mesmo dispõe de 327 camas e 43 ventiladas.