Covid-19: Trinta cidadãos angolanos regressam via fronteira Yema

Cabinda– Trinta cidadãos angolanos que estavam retidos nas cidades Matadi, Boma e na Vila de Muanda, província do Congo Central, República Democrática do Congo (RDC), regressaram, nesta segunda-feira, ao país via fronteira terrestre de Yema, a sul da província de Cabinda.

Trata-se de um grupo de 11 cidadãos do sexo masculino e 19 do sexo feminino, para além de um casal de congoleses com três filhos menores residentes na província de Cabinda.

Os cidadãos em causa foram submetidos a testagem rápida contra à Covid-19.

O porta-voz da Comissão Provincial da Covid-19 em Cabinda, Ruben Fatima Buco, apelou aos recém regressados ao cumprimento do isolamento domiciliar durante 14 das.

Por seu turno, o director do SME em Cabinda, João Joveth Ângelo, disse que o processo correu dentro da normalidade.

Já o representante do gabinete consular de Angola na Vila de Muanda, vice-cônsul Felisberto Dias Cuchiquila Zua, referiu que o processo de cadastrameto teve início em Agosto deste ano com o registo de 55 cidadãos, sendo que 30 compareceram para regressar hoje ao país.

Trata-se de um grupo de 11 cidadãos do sexo masculino e 19 do sexo feminino, para além de um casal de congoleses com três filhos menores residentes na província de Cabinda.

Os cidadãos em causa foram submetidos a testagem rápida contra à Covid-19.

O porta-voz da Comissão Provincial da Covid-19 em Cabinda, Ruben Fatima Buco, apelou aos recém regressados ao cumprimento do isolamento domiciliar durante 14 das.

Por seu turno, o director do SME em Cabinda, João Joveth Ângelo, disse que o processo correu dentro da normalidade.

Já o representante do gabinete consular de Angola na Vila de Muanda, vice-cônsul Felisberto Dias Cuchiquila Zua, referiu que o processo de cadastrameto teve início em Agosto deste ano com o registo de 55 cidadãos, sendo que 30 compareceram para regressar hoje ao país.