Administração do Calai assiste famílias afectadas pela chuva

Menongue - Mais 300 famílias afectadas pelas últimas chuvas na sede municipal do Calai, província do Cuando Cubango, começaram a ser apoiadas com bens alimentares, numa primeira fase, pela administração da circunscrição, para a minimização da sua condição social.

As últimas chuvas acompanhadas de fortes ventos destruíram, de forma parcial e total, mais de 62 residências, deixando as famílias ao relento.

O soba do bairro Vanda, um dos mais afectados, Francisco Canhanga, disse que o pior não aconteceu em termos de vítimas humanas porque muito dos proprietários das casas destruídas encontravam-se nas lavras.

O administrador municipal do Calai, Tiago Lussati Nunda, confirmou o sucedido para quem são necessários mais apoios logísticos para assistir as famílias afectadas, uma situação que já foi participada ao governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, enquanto a administração local distribui arroz, óleo vegetal, sabão, sal, homo, açúcar e outros produtos, para atenuar a condição social dos assolados.

A administração municipal prossegue ainda com o levantamento dos danos causados pelas últimas chuvas, enquanto espera pelo socorro do governo do Cuando Cubango para atender as mais de 300 famílias assoladas pelo fenómeno natural.

 

 

As últimas chuvas acompanhadas de fortes ventos destruíram, de forma parcial e total, mais de 62 residências, deixando as famílias ao relento.

O soba do bairro Vanda, um dos mais afectados, Francisco Canhanga, disse que o pior não aconteceu em termos de vítimas humanas porque muito dos proprietários das casas destruídas encontravam-se nas lavras.

O administrador municipal do Calai, Tiago Lussati Nunda, confirmou o sucedido para quem são necessários mais apoios logísticos para assistir as famílias afectadas, uma situação que já foi participada ao governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, enquanto a administração local distribui arroz, óleo vegetal, sabão, sal, homo, açúcar e outros produtos, para atenuar a condição social dos assolados.

A administração municipal prossegue ainda com o levantamento dos danos causados pelas últimas chuvas, enquanto espera pelo socorro do governo do Cuando Cubango para atender as mais de 300 famílias assoladas pelo fenómeno natural.