Cuando Cubango prevê reintegrar mil 687 ex-militares em cooperativas

Menongue - Mil e 687 ex-militares serão reintegrados em cooperativas produtivas no Cuando Cubango, durante o período de 2021/2022, no âmbito do Plano Provincial de Apoio à Reintegração Socioeconómico e Profissional deste grupo alvo.

A informação foi avançada nesta quinta-feira à ANGOP, pelo director do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado, Roberto Biwango, à saída de um encontro com o director do Serviço Provincial do Instituto de Reintegração Socio-Profissional dos Ex-Militares (IRSEM) local, João Valente Borges.

O responsável referiu que a medida surge da necessidade de se continuar, com celeridade, o trabalho de organização dos ex-militares e seus dependentes em cooperativas produtoras e geradoras de renda, políticas essas criadas pelo Executivo, nos últimos anos.

Para a concretização desse desiderato, vão contar com o Plano Nacional de Distribuição dos 500 Tractores, o Plano Nacional de Distribuição de 500 Camiões para Escoamento de Produtos do Campo para os Centros de Consumo, inseridos no Programa Integrado do Desenvolvimento do Comércio Rural (PIDCR), e no Projecto de Apoio ao Crédito (PAC), no âmbito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

O responsável do IRSEM no Cuando Cubango, João Valente Borges, disse ser preciso agora que os ex-militares estejam doravante organizados, para a sua legalização, e assim beneficiarem do processo de reintegração.

A nível desta província são controlados mais de 13 mil ex-militares.

A informação foi avançada nesta quinta-feira à ANGOP, pelo director do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado, Roberto Biwango, à saída de um encontro com o director do Serviço Provincial do Instituto de Reintegração Socio-Profissional dos Ex-Militares (IRSEM) local, João Valente Borges.

O responsável referiu que a medida surge da necessidade de se continuar, com celeridade, o trabalho de organização dos ex-militares e seus dependentes em cooperativas produtoras e geradoras de renda, políticas essas criadas pelo Executivo, nos últimos anos.

Para a concretização desse desiderato, vão contar com o Plano Nacional de Distribuição dos 500 Tractores, o Plano Nacional de Distribuição de 500 Camiões para Escoamento de Produtos do Campo para os Centros de Consumo, inseridos no Programa Integrado do Desenvolvimento do Comércio Rural (PIDCR), e no Projecto de Apoio ao Crédito (PAC), no âmbito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

O responsável do IRSEM no Cuando Cubango, João Valente Borges, disse ser preciso agora que os ex-militares estejam doravante organizados, para a sua legalização, e assim beneficiarem do processo de reintegração.

A nível desta província são controlados mais de 13 mil ex-militares.