Menongue com défice orçamental para saneamento básico

Menongue - A administração de Menongue, província do Cuando Cubango, precisa anualmente de 367 milhões de kwanzas para minimizar a situação do saneamento básico da capital da provícia, com destaque para recolha de resíduos sólidos.

A nível de Menongue não existe nenhum quite para o saneamento básico da cidade, sendo que, numa primeira fase, usavam quatro tractores, agora reduzido a dois, em função da redução dos valores atribuidos à administração pelo governo local.

Antes Menongue recebia 367 milhões de kwanzas, agora 180 milhões, em função da revisão do orçamento de 2020.

Em função da Covid-19, desde Janeiro do presente ano económico, a administração recebeu apenas, para melhoria do saneamento básico, “um pouco acima de 20 milhões de kwanzas, valores tidos de insuficientes para tamanha tarefa na capital.

A informação foi tornada pública pelo administrador municipal de Menongue, Júlio Vidigal, quando falava à ANGOP hoje, quarta-feira, sobre a situação social e económica da sua área de jurisdição, nesta época da covid-19, que assola o país, em particular aquela municipalidade.

Conforme o gestor, a administração dispõe de 80 contentores distribuídos pela cidade e bairros periféricos.

Para cobrir outros bairros, disse que têm feito a redistribuição equitativa, adiantando ser nrcessário mais 120 contentores de lixo para cobrir os vários bairros.

Fornecimento de energia e água

A cidade de Menongue depara-se com o problema na expansão de ligação domiciliar e iluminação pública, por falta de valores monetários.

O governo, em apenas 24 horas, gasta 90 mil litros de gasóleo, num valor de aproximadamente 12 milhões de kwanzas.

A ENDE mensalmente retém dos consumidores 40 milhões de kwanzas, através de cobranças.

Informou que o governo provincial tem um projecto de aquisição e montagem de postes de madeira para a continuação de ligação nos bairros Cazenga-1, Cazenga-2, Saprinho, Paz, entre outros com este défice, no âmbito da execução do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Em relação à distribuição de água potável, com a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Menongue, com uma capacidade de 11 mil metros cúbicos, dos quais 8 mil em consumo, tem se procurado estender a rede, mas que faltam igualmente recursos financeiros, mas a administração tem procurado atender as zonas em falta com camião cisterna.

Vias de acesso

Júlio Vidigal informou que a administração está a efectuar, desde o segundo trimestre do ano em curso, o processo de terraplanagem de algumas ruas dos bairros periféricos de Menongue, no quadro da urbanização da cidade, tendo sido já executados mais 40 quilómetros, através de um kit de terraplanagem do governo do Cuando Cubango.

A partir desta semana entra em funcionamento o segundo kit de terraplanagem para dar sequência aos mais de 10 bairros em falta e com ruas intransitáveis, sobretudo na época de chuva, um processo que, caso não caia muita chuva, pode terminar em finais do próximo mês de Dezembro.

Este ano, através dos recursos provenientes do Portal do Munícipe e dos mercados locais, a administração reabilitou duas pontes de pequeno porte que ligam os bairros Saprinho/Pandera e São Pedro/Victória, esta última feita de emergência, para posteriormente ser ampliada para facilitar a circulação de pessoas e meios de transportes.

Menongue, sede capital do Cuando Cubango, é um município com três comunas, nomeadamente Missombo, Jamba Cueio e Caiundo, e tem uma população estimada em mais de 360 mil habitantes, maioritariamente residentes na sua sede.

A nível de Menongue não existe nenhum quite para o saneamento básico da cidade, sendo que, numa primeira fase, usavam quatro tractores, agora reduzido a dois, em função da redução dos valores atribuidos à administração pelo governo local.

Antes Menongue recebia 367 milhões de kwanzas, agora 180 milhões, em função da revisão do orçamento de 2020.

Em função da Covid-19, desde Janeiro do presente ano económico, a administração recebeu apenas, para melhoria do saneamento básico, “um pouco acima de 20 milhões de kwanzas, valores tidos de insuficientes para tamanha tarefa na capital.

A informação foi tornada pública pelo administrador municipal de Menongue, Júlio Vidigal, quando falava à ANGOP hoje, quarta-feira, sobre a situação social e económica da sua área de jurisdição, nesta época da covid-19, que assola o país, em particular aquela municipalidade.

Conforme o gestor, a administração dispõe de 80 contentores distribuídos pela cidade e bairros periféricos.

Para cobrir outros bairros, disse que têm feito a redistribuição equitativa, adiantando ser nrcessário mais 120 contentores de lixo para cobrir os vários bairros.

Fornecimento de energia e água

A cidade de Menongue depara-se com o problema na expansão de ligação domiciliar e iluminação pública, por falta de valores monetários.

O governo, em apenas 24 horas, gasta 90 mil litros de gasóleo, num valor de aproximadamente 12 milhões de kwanzas.

A ENDE mensalmente retém dos consumidores 40 milhões de kwanzas, através de cobranças.

Informou que o governo provincial tem um projecto de aquisição e montagem de postes de madeira para a continuação de ligação nos bairros Cazenga-1, Cazenga-2, Saprinho, Paz, entre outros com este défice, no âmbito da execução do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Em relação à distribuição de água potável, com a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Menongue, com uma capacidade de 11 mil metros cúbicos, dos quais 8 mil em consumo, tem se procurado estender a rede, mas que faltam igualmente recursos financeiros, mas a administração tem procurado atender as zonas em falta com camião cisterna.

Vias de acesso

Júlio Vidigal informou que a administração está a efectuar, desde o segundo trimestre do ano em curso, o processo de terraplanagem de algumas ruas dos bairros periféricos de Menongue, no quadro da urbanização da cidade, tendo sido já executados mais 40 quilómetros, através de um kit de terraplanagem do governo do Cuando Cubango.

A partir desta semana entra em funcionamento o segundo kit de terraplanagem para dar sequência aos mais de 10 bairros em falta e com ruas intransitáveis, sobretudo na época de chuva, um processo que, caso não caia muita chuva, pode terminar em finais do próximo mês de Dezembro.

Este ano, através dos recursos provenientes do Portal do Munícipe e dos mercados locais, a administração reabilitou duas pontes de pequeno porte que ligam os bairros Saprinho/Pandera e São Pedro/Victória, esta última feita de emergência, para posteriormente ser ampliada para facilitar a circulação de pessoas e meios de transportes.

Menongue, sede capital do Cuando Cubango, é um município com três comunas, nomeadamente Missombo, Jamba Cueio e Caiundo, e tem uma população estimada em mais de 360 mil habitantes, maioritariamente residentes na sua sede.