Administração do Cazengo reduz despesas com saneamento básico

Ndalatando – A administração municipal de Cazengo (sede da província do Cuanza Norte), reduziu de 15 milhões de kwanzas/mês para sete milhões e duzentos mil as despesas ligadas ao saneamento básico na circunscrição, informou hoje, segunda-feira, o administrador local, Malundo Fausto Catessamo.

De acordo com o responsável, a  Administração renegociou o contrato com a empresa de prestação de serviços de saneamento, mas manteve as cláusulas, por considerar que o valor anterior era muito oneroso para os recursos que são alocados ao município e dificultava a execução de outras acções.

Disse que apesar de ter resolvido a questão financeira, a empresa prestadora de serviços não tem capacidade técnica e de pessoal para dar respostas às actuais exigências de limpeza e recolha de resíduos sólidos no município do Cazengo,  particularmente, na sede Ndalatando.

Reconheceu que o saneamento básico de Ndalatando não tem sido o mais desejado, por este facto, segundo disse, será realizado, em Dezembro do corrente ano, um concurso público para apurar outras empresas que possam corresponder com as exigências actuais.

Além dos serviços prestados pela empresa, informou que a Administração adquiriu um kit de saneamento básico, composto por dois camiões basculantes, cisterna, carrinha, motorizadas, vassouras, entre outros meios para auxiliar o trabalho de recolha e tratamento de resíduos sólidos na circunscrição.

O equipamento foi adquirido no âmbito do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) e estão avaliados em cerca de 6 milhões de Kwanzas.

No quadro do PIIM, no município estão em execução 16 projectos nas áreas da saúde, educação, terraplanagem e saneamento básico.

Com uma população estimada em 257 mil habitantes, o município de Cazengo possui uma extensão de mil e 768 quilómetros quadrados.

 

De acordo com o responsável, a  Administração renegociou o contrato com a empresa de prestação de serviços de saneamento, mas manteve as cláusulas, por considerar que o valor anterior era muito oneroso para os recursos que são alocados ao município e dificultava a execução de outras acções.

Disse que apesar de ter resolvido a questão financeira, a empresa prestadora de serviços não tem capacidade técnica e de pessoal para dar respostas às actuais exigências de limpeza e recolha de resíduos sólidos no município do Cazengo,  particularmente, na sede Ndalatando.

Reconheceu que o saneamento básico de Ndalatando não tem sido o mais desejado, por este facto, segundo disse, será realizado, em Dezembro do corrente ano, um concurso público para apurar outras empresas que possam corresponder com as exigências actuais.

Além dos serviços prestados pela empresa, informou que a Administração adquiriu um kit de saneamento básico, composto por dois camiões basculantes, cisterna, carrinha, motorizadas, vassouras, entre outros meios para auxiliar o trabalho de recolha e tratamento de resíduos sólidos na circunscrição.

O equipamento foi adquirido no âmbito do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) e estão avaliados em cerca de 6 milhões de Kwanzas.

No quadro do PIIM, no município estão em execução 16 projectos nas áreas da saúde, educação, terraplanagem e saneamento básico.

Com uma população estimada em 257 mil habitantes, o município de Cazengo possui uma extensão de mil e 768 quilómetros quadrados.