Governador exorta jovens a dedicarem-se à formação profissional

Ndalatando - O governador da província do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, apelou hoje aos jovens a dedicarem-se à formação profissional e à contribuírem para a manutenção da paz social.

Adriano Mendes de Carvalho pediu aos jovens colaboração e os aconselhou a primar pelo respeito às pessoas e às instituições do Estado.

Falando num encontro de auscultação com a juventude na província, aconselhou-os a empenharem-se mais no trabalho com vista à concretização dos seus objectivos.

 Durante a reunião, foram apresentadas ao governador preocupações relativas à falta de emprego, habitação, financiamento ao empreendedorismo, formação técnico-profissional e académica.

O presidente do Conselho Provincial da Juventude (CPJ), Anselmo Taveira José, solicitou ao governo maior proximidade, proactividade e conjugação de esforços para a resolução dos problemas que  os aflige.

Referiu que o Fórum Nacional da Juventude, realizado em 2016, fez um conjunto de recomendações, cuja implementação proporcionaria maior espaço à juventude de participação no desenvolvimento social e económico do país e consequentemente melhoria na qualidade de vida.

As propostas da juventude apresentadas no fórum  em 2016 baseavam-se em dez eixos: emprego e formação profissional,   ensino e educação, habitação, saúde, assim como  infra-estruturas básicas.

Noé António, da organização Juventude Patriótica de Angola, sublinhou que o governo deve adoptar políticas inclusivas, proporcionando mais informação aos jovens sobre os programas e projectos locais.

Adriano Mendes de Carvalho pediu aos jovens colaboração e os aconselhou a primar pelo respeito às pessoas e às instituições do Estado.

Falando num encontro de auscultação com a juventude na província, aconselhou-os a empenharem-se mais no trabalho com vista à concretização dos seus objectivos.

 Durante a reunião, foram apresentadas ao governador preocupações relativas à falta de emprego, habitação, financiamento ao empreendedorismo, formação técnico-profissional e académica.

O presidente do Conselho Provincial da Juventude (CPJ), Anselmo Taveira José, solicitou ao governo maior proximidade, proactividade e conjugação de esforços para a resolução dos problemas que  os aflige.

Referiu que o Fórum Nacional da Juventude, realizado em 2016, fez um conjunto de recomendações, cuja implementação proporcionaria maior espaço à juventude de participação no desenvolvimento social e económico do país e consequentemente melhoria na qualidade de vida.

As propostas da juventude apresentadas no fórum  em 2016 baseavam-se em dez eixos: emprego e formação profissional,   ensino e educação, habitação, saúde, assim como  infra-estruturas básicas.

Noé António, da organização Juventude Patriótica de Angola, sublinhou que o governo deve adoptar políticas inclusivas, proporcionando mais informação aos jovens sobre os programas e projectos locais.