Ministro do Interior quer melhor interacção com os cidadãos

  • Cuanza-Norte: Ministro do Interior Eugênio Laborinho inteira-se do funcionamento dos órgãos do sector provincial
Ndalatando- O ministro do Interior, Eugênio Laborinho, destacou, neste sábado, no Cuanza Norte, a necessidade do reforço da disciplina e melhoria da interacção com os cidadãos, para promover a segurança, ordem e tranquilidade públicas.

Eugenio Laborinho instou o efectivo para a observância do respeito aos direitos dos cidadãos, abstendo-se de excessos e a priorizar a acção pedagógica, sob pena de se submeterem à mão pesada da lei.

O ministro, que falava no final de uma visita de 48 horas ao Cuanza Norte, manifestou satisfação com o nível de organização e desempenho dos polícias, apesar de algumas reclamações em termos de promoção, enquadramento salarial e melhoria das condições de trabalho.

Disse sentir-se rigozijado com o reduzido número de casos de desvio das normas por parte dos efectivos no Cuanza Norte.

No que concerne as infra-estruturas, manifestou-se preocupado com o avançado estado de degradação do edifício do Comando Provincial do Corpo de Bombeiros, que integra alguns gabinetes da Delegação do Interior, e carências nos Serviços Prisionais, sobretudo a falta de ambulância, melhoria das infra-estruturas, dificuldades no abastecimento de água, acomodação do efectivo e dos presidiários.

Para dar resposta a algumas preocupações locais, sobretudo no domínio das infra-estruturas, Eugênio Laborinho anunciou, para Maio deste ano, a inauguração das novas instalações da delegação do Interior no Cuanza Norte, a par de um condomínio de 200 habitações, cujas obras decorrem a ritmo acelerado.

No quadro da sua estada de dois dias no Cuanza Norte, o ministro inaugurou, sexta-feira  o novo edifício do Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Cuanza Norte, dotado de dois blocos de um piso cada, abarcando 38 gabinetes, entre os quais três destinados aos magistrados do Ministério Público, sala de reuniões, laboratório de investigação, refeitórios, duas celas com capacidade de 15 detidos/cada, entre outros serviços.

O responsável fez ainda a entrega de seis viaturas e seis motorizadas destinadas ao reforço da acção operativa da Polícia Nacional, Investigação Criminal e fiscalização do trânsito rodoviário, a par de visitas as instalações dos Serviços Prisionais, Corpo de Bombeiros, Serviços de Migração e Etrangeiro e a várias obras do sector em curso na província.

Nesta visita, Eugênio Laborinho fez-se acompanhar de uma vasta delegação do Ministério do Interior e altas patentes do Comando Geral da Polícia Nacional.

Eugenio Laborinho instou o efectivo para a observância do respeito aos direitos dos cidadãos, abstendo-se de excessos e a priorizar a acção pedagógica, sob pena de se submeterem à mão pesada da lei.

O ministro, que falava no final de uma visita de 48 horas ao Cuanza Norte, manifestou satisfação com o nível de organização e desempenho dos polícias, apesar de algumas reclamações em termos de promoção, enquadramento salarial e melhoria das condições de trabalho.

Disse sentir-se rigozijado com o reduzido número de casos de desvio das normas por parte dos efectivos no Cuanza Norte.

No que concerne as infra-estruturas, manifestou-se preocupado com o avançado estado de degradação do edifício do Comando Provincial do Corpo de Bombeiros, que integra alguns gabinetes da Delegação do Interior, e carências nos Serviços Prisionais, sobretudo a falta de ambulância, melhoria das infra-estruturas, dificuldades no abastecimento de água, acomodação do efectivo e dos presidiários.

Para dar resposta a algumas preocupações locais, sobretudo no domínio das infra-estruturas, Eugênio Laborinho anunciou, para Maio deste ano, a inauguração das novas instalações da delegação do Interior no Cuanza Norte, a par de um condomínio de 200 habitações, cujas obras decorrem a ritmo acelerado.

No quadro da sua estada de dois dias no Cuanza Norte, o ministro inaugurou, sexta-feira  o novo edifício do Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Cuanza Norte, dotado de dois blocos de um piso cada, abarcando 38 gabinetes, entre os quais três destinados aos magistrados do Ministério Público, sala de reuniões, laboratório de investigação, refeitórios, duas celas com capacidade de 15 detidos/cada, entre outros serviços.

O responsável fez ainda a entrega de seis viaturas e seis motorizadas destinadas ao reforço da acção operativa da Polícia Nacional, Investigação Criminal e fiscalização do trânsito rodoviário, a par de visitas as instalações dos Serviços Prisionais, Corpo de Bombeiros, Serviços de Migração e Etrangeiro e a várias obras do sector em curso na província.

Nesta visita, Eugênio Laborinho fez-se acompanhar de uma vasta delegação do Ministério do Interior e altas patentes do Comando Geral da Polícia Nacional.