Novo balanço da chuva no Dondo aponta para um morto e um desaparecido

  • Chuva provoca estragos na cidade do Dondo (Cuanza Norte)
Cambambe – Um cidadão perdeu a vida e outro está desaparecido em consequência da chuva que se abateu, na madrugada deste sábado, sobre a cidade do Dondo, município de Cambambe, província do Cuanza Norte, indica o novo balanço das autoridades locais.

De acordo com os novos dados divulgados à imprensa, o número de famílias e  residências afectadas subiu para 817, ao contrário das 700 divulgadas anteriormente. Do número de residências afectadas 90 ficaram destruídas e 727 inundadas.

A chuva provocou a interrupção da circulação rodoviária entre o Dondo e o resto do país, em consequência da destruição da ponte sobre o rio Cacesse, que atravessa a cidade e vai desaguar no rio Kwanza.

Centenas de viaturas de passageiros e de mercadorias encontram-se retidas no Dondo, nos dois sentidos.

A chuva provocou também a destruição do dique de contenção e o transbordo do rio Capacala, deixando submersa a zona dois do bairro Cacesse, um dos mais populosos da cidade do Dondo, com mais de 20 mil habitantes.

Segundo  os novos dados, há também a registar a destruição parcial da ponte sobre o rio Quiringo, no troço  Dondo/Ndalatando, causando  limitações na circulação rodoviária entre as duas cidades.

 Entre as áreas afectadas estão, igualmente, dezenas de instituições públicas e privadas, entre as quais a representação do Instituto Nacional de Segurança Social,  o Magistério Primário do Dondo e  duas agências bancárias.

Uma equipa do governo provincial, liderada pelo governador Adriano Mendes de Carvalho,  encontra-se no Dondo para resolver a situação e repor a circulação rodoviária.

Em breves declarações à imprensa no local, Adriano Mendes de Carvalho considerou preocupante a situação.

De acordo com os novos dados divulgados à imprensa, o número de famílias e  residências afectadas subiu para 817, ao contrário das 700 divulgadas anteriormente. Do número de residências afectadas 90 ficaram destruídas e 727 inundadas.

A chuva provocou a interrupção da circulação rodoviária entre o Dondo e o resto do país, em consequência da destruição da ponte sobre o rio Cacesse, que atravessa a cidade e vai desaguar no rio Kwanza.

Centenas de viaturas de passageiros e de mercadorias encontram-se retidas no Dondo, nos dois sentidos.

A chuva provocou também a destruição do dique de contenção e o transbordo do rio Capacala, deixando submersa a zona dois do bairro Cacesse, um dos mais populosos da cidade do Dondo, com mais de 20 mil habitantes.

Segundo  os novos dados, há também a registar a destruição parcial da ponte sobre o rio Quiringo, no troço  Dondo/Ndalatando, causando  limitações na circulação rodoviária entre as duas cidades.

 Entre as áreas afectadas estão, igualmente, dezenas de instituições públicas e privadas, entre as quais a representação do Instituto Nacional de Segurança Social,  o Magistério Primário do Dondo e  duas agências bancárias.

Uma equipa do governo provincial, liderada pelo governador Adriano Mendes de Carvalho,  encontra-se no Dondo para resolver a situação e repor a circulação rodoviária.

Em breves declarações à imprensa no local, Adriano Mendes de Carvalho considerou preocupante a situação.