Oficial da PN quer maior acção dos efectivos na prevenção de crimes

Ndalatando- O novo 2º comandante da Polícia Nacional (PN), na província do Cuanza Norte, subcomissário Fernandes Luís João, advogou hoje, em Ndalatando, capital da província, a necessidade de uma nova filosofia de trabalho, consubstanciada na prevenção de delitos.

Além da prevenção, o oficial da PN, defendeu igualmente maior dinamismo no combate e esclarecimento dos crimes que ocorram na região.

Fernandes Luís João defendeu este posicionamento durante o acto que marcou a sua apresentação como novo segundo comandante do Comando Provincial da corporação, em substituição do também subcomissário António Luís Chagas, que exerceu as funções durante dois anos.

O delegado do Ministério do Interior e comandante da polícia Nacional no Cuanza Norte, Comissário António do Rosário Neto, frisou que a corporação na província tem estado a trabalhar no espírito de missão e patriotismo no aperfeiçoamento do funcionalismo da instituição.

Precisou que as limitações impostas pela Covid-19, exigem dos efectivos da Polícia Nacional maior esforço para a manutenção da ordem e tranquilidade públicas.

O segundo comandante foi apresentado aos membros do Conselho Consultivo do Ministério do Interior e da Polícia Nacional na circunscrição, pelo conselheiro do comandante geral da PN, comissão Aniceto Paulo ,que considerou a nomeação do oficial como uma acção enquadrada na nova dinâmica do Comando Geral,  no âmbito da prevenção de delitos e manutenção da ordem pública.

Fernando João já exerceu funções similares na província do Cuanza Sul.

 

 

Além da prevenção, o oficial da PN, defendeu igualmente maior dinamismo no combate e esclarecimento dos crimes que ocorram na região.

Fernandes Luís João defendeu este posicionamento durante o acto que marcou a sua apresentação como novo segundo comandante do Comando Provincial da corporação, em substituição do também subcomissário António Luís Chagas, que exerceu as funções durante dois anos.

O delegado do Ministério do Interior e comandante da polícia Nacional no Cuanza Norte, Comissário António do Rosário Neto, frisou que a corporação na província tem estado a trabalhar no espírito de missão e patriotismo no aperfeiçoamento do funcionalismo da instituição.

Precisou que as limitações impostas pela Covid-19, exigem dos efectivos da Polícia Nacional maior esforço para a manutenção da ordem e tranquilidade públicas.

O segundo comandante foi apresentado aos membros do Conselho Consultivo do Ministério do Interior e da Polícia Nacional na circunscrição, pelo conselheiro do comandante geral da PN, comissão Aniceto Paulo ,que considerou a nomeação do oficial como uma acção enquadrada na nova dinâmica do Comando Geral,  no âmbito da prevenção de delitos e manutenção da ordem pública.

Fernando João já exerceu funções similares na província do Cuanza Sul.