Projecto Kwenda beneficia 828 famílias em Quiculungo

  • Famílias do Cuango recebem primeira transferência do Kwenda
Ndalatando- Oitocentas e 28 famílias, das 2.180 previstas no município de Quiculungo, província do Cuanza Norte, foram contempladas com transferências monetárias, durante o primeiro semestre de 2021, no âmbito do projecto Kwenda.

Dados do balanço semestral do Gabinete Provincial da Acção Social, a que a Angop teve acesso, indicam que o programa contemplou populares de várias localidades e aldeias do município de Quiculungo.

 Cada família recebeu 25 mil 500 kwanzas, correspondendo a 8 mil 500 kwanzas mensal.

Os pagamentos são feitos por telefone, através de um código enviado por mensagem ao beneficiário, com o qual se dirige a um agente autorizado da Unitel, no município, para o levantamento do dinheiro.

O programa Kwenda tem a duração de três anos e abrange quatro componentes: Transferências Sociais Monetárias; Inclusão Produtiva; Municipalização da Acção Social e, por último, o reforço do Cadastro Social Único.

O balanço do Gabinete da Acção Social indica ainda a atribuição de apoios em chapas, bens alimentares e utensílios domésticos a mil 725 famílias vítimas das chuvas e calamidades naturais, durante o primeiro semestre do ano em curso.

No mesmo período, foram, igualmente, assistidas 94 famílias vulneráveis, 49 idosos e 58 deficientes físicos, com sextas básicas e meios técnicos para o reenquadramento social.

A acção social do sector, refere a fonte, abarcou, igualmente, a capacitação e distribuição de kits de trabalho a 25 parteiras tradicionais, no âmbito das acções de redução da mortalidade materno-infantil nas comunidades, enquanto 25 mulheres foram formadas sobre gestão de pequenos negócios, no âmbito das acções de Combate à Pobreza e Empoderamento da Mulher.

Situado a 190 quilómetros de Luanda (capital do país), o Cuanza Norte tem como capital a cidade de Ndalatando e compreende dez municípios, numa extensão territorial de 20.252 quilómetros quadrados.

Dados do balanço semestral do Gabinete Provincial da Acção Social, a que a Angop teve acesso, indicam que o programa contemplou populares de várias localidades e aldeias do município de Quiculungo.

 Cada família recebeu 25 mil 500 kwanzas, correspondendo a 8 mil 500 kwanzas mensal.

Os pagamentos são feitos por telefone, através de um código enviado por mensagem ao beneficiário, com o qual se dirige a um agente autorizado da Unitel, no município, para o levantamento do dinheiro.

O programa Kwenda tem a duração de três anos e abrange quatro componentes: Transferências Sociais Monetárias; Inclusão Produtiva; Municipalização da Acção Social e, por último, o reforço do Cadastro Social Único.

O balanço do Gabinete da Acção Social indica ainda a atribuição de apoios em chapas, bens alimentares e utensílios domésticos a mil 725 famílias vítimas das chuvas e calamidades naturais, durante o primeiro semestre do ano em curso.

No mesmo período, foram, igualmente, assistidas 94 famílias vulneráveis, 49 idosos e 58 deficientes físicos, com sextas básicas e meios técnicos para o reenquadramento social.

A acção social do sector, refere a fonte, abarcou, igualmente, a capacitação e distribuição de kits de trabalho a 25 parteiras tradicionais, no âmbito das acções de redução da mortalidade materno-infantil nas comunidades, enquanto 25 mulheres foram formadas sobre gestão de pequenos negócios, no âmbito das acções de Combate à Pobreza e Empoderamento da Mulher.

Situado a 190 quilómetros de Luanda (capital do país), o Cuanza Norte tem como capital a cidade de Ndalatando e compreende dez municípios, numa extensão territorial de 20.252 quilómetros quadrados.