Cooperativas de ex-militares beneficiam de tractores

  • Cuanza Sull: Entrega de tratores e ass respectivas alfaias às cooperativas
Ndalatando - Três cooperativas agrícolas de ex-militares dos municípios de Ambaca e Cambambe, província do Cuanza Norte, beneficiaram, nesta terça-feira, de quatro tractores com as respectivas alfaias.

Os equipamentos, oferecidos pelo Governo, inserem-se no programa de reintegração dos antigos militares das 18 províncias do país.

Os meios foram distribuídos, sem contrapartida financeira, às cooperativas NAQ-Ngola Kiluanje (dois tractores), Agro-Mineira dos Combatentes e Amigos da Batalha do Cuito Cuanavale (um tractor) e Vida Melhor (um tractor).

A cerimónia de entrega dos meios foi dirigida pelo secretário de Estado para Acção Social, Lúcio Amaral, num acto testemunhado pelo governador da província do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho.

Adriano Mendes de Carvalho realçou que a entrega dos meios visa promover a reintegração dos ex-militares na vida económica, social e gerar rendimentos para sua subsistência.

A entrega desses meios, ressaltou, vai contribuir para o aumento da produção agrícola e de postos de trabalho.

O responsável da cooperativa NAQ-Ngola Kilunaje, Nelson Manuel, enalteceu o gesto do Governo pela oferta dos tractores, com alfaias, que faziam falta para aumentar a produção.

Já o consultor do secretário de Estado para Acção Social, André Nkula, informou que os equipamentos entregues fazem parte de um lote de 500 tractores a ser distribuído às cooperativas agrícolas de ex-militares do país.

Lembrou que esse programa foi anunciado pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o seu discurso sobre o Estado da Nação, a 15 de Outubro de 2020, na Assembleia Nacional.

Referiu que, até momento foram, já distribuídos 45 tractores a 40 cooperativas, um processo que vai abranger cerca de 250 associações de agricultores de ex-militares.

O plano de entrega dos tractores é da responsabilidade de uma comissão multissectorial composta pelos Ministérios da Acção Social, Família e Promoção da Mulher e da Agricultura e Pescas e o Instituto de Reinserção Social dos Ex-militares (IRSEM).

O programa conta com assistência técnica do Fundo de Apoio de Desenvolvimento da Agricultura (FADA) e do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).

Na província do Cuanza Norte existem seis cooperativas agrícolas integradas por 450 ex-militares, que se dedicam ao cultivo da mandioca, milho, banana, batata doce, hortícolas, citrinos, entre outros produtos, numa área de aproximadamente mil e 800 hectares.

Os equipamentos, oferecidos pelo Governo, inserem-se no programa de reintegração dos antigos militares das 18 províncias do país.

Os meios foram distribuídos, sem contrapartida financeira, às cooperativas NAQ-Ngola Kiluanje (dois tractores), Agro-Mineira dos Combatentes e Amigos da Batalha do Cuito Cuanavale (um tractor) e Vida Melhor (um tractor).

A cerimónia de entrega dos meios foi dirigida pelo secretário de Estado para Acção Social, Lúcio Amaral, num acto testemunhado pelo governador da província do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho.

Adriano Mendes de Carvalho realçou que a entrega dos meios visa promover a reintegração dos ex-militares na vida económica, social e gerar rendimentos para sua subsistência.

A entrega desses meios, ressaltou, vai contribuir para o aumento da produção agrícola e de postos de trabalho.

O responsável da cooperativa NAQ-Ngola Kilunaje, Nelson Manuel, enalteceu o gesto do Governo pela oferta dos tractores, com alfaias, que faziam falta para aumentar a produção.

Já o consultor do secretário de Estado para Acção Social, André Nkula, informou que os equipamentos entregues fazem parte de um lote de 500 tractores a ser distribuído às cooperativas agrícolas de ex-militares do país.

Lembrou que esse programa foi anunciado pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o seu discurso sobre o Estado da Nação, a 15 de Outubro de 2020, na Assembleia Nacional.

Referiu que, até momento foram, já distribuídos 45 tractores a 40 cooperativas, um processo que vai abranger cerca de 250 associações de agricultores de ex-militares.

O plano de entrega dos tractores é da responsabilidade de uma comissão multissectorial composta pelos Ministérios da Acção Social, Família e Promoção da Mulher e da Agricultura e Pescas e o Instituto de Reinserção Social dos Ex-militares (IRSEM).

O programa conta com assistência técnica do Fundo de Apoio de Desenvolvimento da Agricultura (FADA) e do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).

Na província do Cuanza Norte existem seis cooperativas agrícolas integradas por 450 ex-militares, que se dedicam ao cultivo da mandioca, milho, banana, batata doce, hortícolas, citrinos, entre outros produtos, numa área de aproximadamente mil e 800 hectares.