Cidadãos exigem melhoria das infra-estruturas sociais

  • Governador Job Capapinha recebe explicação sobre obras no Porto Amboim
Sumbe – Munícipes do Porto Amboim, na província do Cuanza Sul, manifestaram o seu descontentamento devido a degradação de infra-estruturas sociais na circunscrição e exigem a sua recuperação, apurou a ANGOP.

A indignação dos moradores foi manifestada ao governador provincial, Job Capapinha, nesta segunda-feira, durante um encontro que visou aferir as suas reais preocupações e prioridades.

Entre essas, os munícipes exigem a construção de um novo hospital de referência, asfaltagem das ruas e melhoria do saneamento básico.

O município litoral do Porto Amboim encontra-se com várias infra-estruturas sociais em estado avançado de degradação, como o hospital municipal, valas de drenagem por dessassorear e ruas esburacadas.

Entretanto, em Março do corrente ano, o governo pagou, no âmbito do PIIM, Kz 319 milhões, 376 mil e 700, de um total de mil milhões, 867 milhões e 700 mil, para asfaltagem em betão hidráulico de 20 quilómetros da cidade do Porto-Amboim, cujos trabalhos ainda não arrancaram.

A obra com um prazo de execução de 12 meses tem um valor de Kz de 102 milhões e 462 mil, para a fiscalização.

No Porto Amboim, o PIIM financia a construção de uma escola de sete salas de aulas, orçada Kz 96 milhões, 851 mil, 793,86, dos quais já foram pagos Kz 23 milhões, 779 mil, 719,18, bem como uma outra escola, que já consumiu Kz 76 milhões, 504 mil, 197, do global de Kz 105 milhões, 500 mil, 490,50.

Consta, igualmente, a construção de um mercado do peixe, que custa Kz 31 milhões e já foram pagos 24 milhões, 764 mil, 148, 80.

No total, o município do Porto Amboim tem seis projectos em execução, com mais de 500 empregos directos criados.

Em resposta às preocupações dos munícipes, o governador provincial, Job Capapinha, disse que para desenvolver o município do Porto-Amboim tem de haver união, espírito de patriotismo e maior empenho dos próprios munícipes, com maior realce para classe empresarial.

“O governo da província está atento às preocupações das populações deste município e está a trabalhar por formas a garantir melhores condições e qualidade de vida aos seus habitantes”, asseverou.

Participaram no encontro membros do governo, autoridades tradicionais, empresários, associações juvenis e fazedores de opinião.

A cidade do Porto  Amboim dista cerca de 60 km da cidade capital, Sumbe, e possui uma população estimada em cerca de 145 mil habitantes.

A indignação dos moradores foi manifestada ao governador provincial, Job Capapinha, nesta segunda-feira, durante um encontro que visou aferir as suas reais preocupações e prioridades.

Entre essas, os munícipes exigem a construção de um novo hospital de referência, asfaltagem das ruas e melhoria do saneamento básico.

O município litoral do Porto Amboim encontra-se com várias infra-estruturas sociais em estado avançado de degradação, como o hospital municipal, valas de drenagem por dessassorear e ruas esburacadas.

Entretanto, em Março do corrente ano, o governo pagou, no âmbito do PIIM, Kz 319 milhões, 376 mil e 700, de um total de mil milhões, 867 milhões e 700 mil, para asfaltagem em betão hidráulico de 20 quilómetros da cidade do Porto-Amboim, cujos trabalhos ainda não arrancaram.

A obra com um prazo de execução de 12 meses tem um valor de Kz de 102 milhões e 462 mil, para a fiscalização.

No Porto Amboim, o PIIM financia a construção de uma escola de sete salas de aulas, orçada Kz 96 milhões, 851 mil, 793,86, dos quais já foram pagos Kz 23 milhões, 779 mil, 719,18, bem como uma outra escola, que já consumiu Kz 76 milhões, 504 mil, 197, do global de Kz 105 milhões, 500 mil, 490,50.

Consta, igualmente, a construção de um mercado do peixe, que custa Kz 31 milhões e já foram pagos 24 milhões, 764 mil, 148, 80.

No total, o município do Porto Amboim tem seis projectos em execução, com mais de 500 empregos directos criados.

Em resposta às preocupações dos munícipes, o governador provincial, Job Capapinha, disse que para desenvolver o município do Porto-Amboim tem de haver união, espírito de patriotismo e maior empenho dos próprios munícipes, com maior realce para classe empresarial.

“O governo da província está atento às preocupações das populações deste município e está a trabalhar por formas a garantir melhores condições e qualidade de vida aos seus habitantes”, asseverou.

Participaram no encontro membros do governo, autoridades tradicionais, empresários, associações juvenis e fazedores de opinião.

A cidade do Porto  Amboim dista cerca de 60 km da cidade capital, Sumbe, e possui uma população estimada em cerca de 145 mil habitantes.