Debates sobre paz promovem harmonia

  • Pomba branca da Paz
Luanda – Os debates sobre a paz e segurança dos estados e a sua relação com a fé têm grande impacto para a tranquilidade, harmonia, bem-estar e segurança dos cidadãos, afirmou, esta quinta-feira, o director do Instituto Nacional dos Assuntos Religiosos, Castro Maria.

Ao intervir numa conferência sobre "Identidade cultural na consolidação da cultura de paz e excelência universitária", o responsável disse que a igreja e as instituições do ensino superior devem ser chamadas a promover os valores associados à promoção da cultura da paz.

Realçou a iniciativa do Instituto Superior Politécnico Tocoísta (ISPT) de promover este encontro, que serviu para debater e reflectir sobre o contributo dos vários actores culturais, académicos e científicos na resolução dos principais problemas que a sociedade enfrenta.

Estas questões, segundo Castro Maria, estão associadas à entidade cultural, consolidação da paz e  desenvolvimento sustentável, por serem princípios que contribuem para a tranquilidade e harmonia das nações.

A conferência realizada pelo ISPT insere-se no âmbito nas comemorações do 4 de Abril, Dia da Paz e Reconciliação Nacional.

No evento, que durou um dia, foram abordados temas como “Cultura  da paz, Unesco e património cultural”, “Cultura da paz, turismo e Okavango”, “Remapear o turismo  com cultura de paz”, “ Projecto  Okavango  no pós-covid-19”, “Cultura, religião e guerra”, entre outros assuntos.

Participam no evento deputados a Assembleia Nacional, líderes de partidos políticos, docentes universitários e estudantes do ISPT.

Ao intervir numa conferência sobre "Identidade cultural na consolidação da cultura de paz e excelência universitária", o responsável disse que a igreja e as instituições do ensino superior devem ser chamadas a promover os valores associados à promoção da cultura da paz.

Realçou a iniciativa do Instituto Superior Politécnico Tocoísta (ISPT) de promover este encontro, que serviu para debater e reflectir sobre o contributo dos vários actores culturais, académicos e científicos na resolução dos principais problemas que a sociedade enfrenta.

Estas questões, segundo Castro Maria, estão associadas à entidade cultural, consolidação da paz e  desenvolvimento sustentável, por serem princípios que contribuem para a tranquilidade e harmonia das nações.

A conferência realizada pelo ISPT insere-se no âmbito nas comemorações do 4 de Abril, Dia da Paz e Reconciliação Nacional.

No evento, que durou um dia, foram abordados temas como “Cultura  da paz, Unesco e património cultural”, “Cultura da paz, turismo e Okavango”, “Remapear o turismo  com cultura de paz”, “ Projecto  Okavango  no pós-covid-19”, “Cultura, religião e guerra”, entre outros assuntos.

Participam no evento deputados a Assembleia Nacional, líderes de partidos políticos, docentes universitários e estudantes do ISPT.