Detida idosa por suspeita de espancar neto até a morte

Benguela – O Serviço de Investigação Criminal em Benguela procedeu hoje, segunda-feira, a apresentação pública de dois cidadãos (mãe e filho), suspeitos da prática de homicídio por espancamento de um menor de 10 anos.

Trata-se de uma idosa de 65 anos de idade e do seu filho de 25 que, alegadamente, espancaram a vítima (neto e sobrinho, respectivamente) até a morte, por esta ter supostamente subtraído alguns pertences da residência em que viviam.

Segundo o porta-voz do SIC, sub-inspector Victorino Kotingo, que falava à Angop no final da reconstituição do crime, a morte do menor ocorreu no passado dia 14 do corrente mês, no bairro 4 de Abril, periferia de Benguela.

“Os suspeitos deram falta de alguns artigos em casa e o filho da idosa foi à caça do sobrinho com quem viviam. Assim que o localizou, levou o menor à casa, onde amarraram os seus membros e começaram a sessão de tortura”, relatou.

Victorino Kotingo adiantou que a vítima foi espancada com recurso a um pau e um cinto, durante certo tempo, acabando por não resistir à violência física.

Acto contínuo, após se aperceberem da morte do menor, os suspeitos carregaram o corpo da vítima e o jogaram numa vala cheia de lixo, localizada a cerca de dois quilómetros da residência dos mesmos, para se livrarem do cadáver.

Entretanto, após alguns munícipes localizarem o corpo, na manhã do dia 15 do corrente, surgiram denúncias de vizinhos que levaram à localização dos alegados criminosos, disse.

Os suspeitos encontram-se detidos e embora tenham já confessado o crime, serão presentes ao Ministério Público.

Trata-se de uma idosa de 65 anos de idade e do seu filho de 25 que, alegadamente, espancaram a vítima (neto e sobrinho, respectivamente) até a morte, por esta ter supostamente subtraído alguns pertences da residência em que viviam.

Segundo o porta-voz do SIC, sub-inspector Victorino Kotingo, que falava à Angop no final da reconstituição do crime, a morte do menor ocorreu no passado dia 14 do corrente mês, no bairro 4 de Abril, periferia de Benguela.

“Os suspeitos deram falta de alguns artigos em casa e o filho da idosa foi à caça do sobrinho com quem viviam. Assim que o localizou, levou o menor à casa, onde amarraram os seus membros e começaram a sessão de tortura”, relatou.

Victorino Kotingo adiantou que a vítima foi espancada com recurso a um pau e um cinto, durante certo tempo, acabando por não resistir à violência física.

Acto contínuo, após se aperceberem da morte do menor, os suspeitos carregaram o corpo da vítima e o jogaram numa vala cheia de lixo, localizada a cerca de dois quilómetros da residência dos mesmos, para se livrarem do cadáver.

Entretanto, após alguns munícipes localizarem o corpo, na manhã do dia 15 do corrente, surgiram denúncias de vizinhos que levaram à localização dos alegados criminosos, disse.

Os suspeitos encontram-se detidos e embora tenham já confessado o crime, serão presentes ao Ministério Público.