Dez obras do PIIM com grau de execução de mais 50 por cento

Uíge - Dez infra-estruturas, maioritariamente escolas, estão já com uma execução física acima dos 50 por cento, no município do Uíge, fruto de uma disponibilidade de dois biliões de kwanzas, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Com a construção destas escolas muitas crianças vão deixar de estudar debaixo de árvores e outras serão enquadradas no sistema de ensino, perspectivou, nesta segunda-feira, o administrador do município sede da província do Uíge, Emílio de Castro.

O administrador, que falava no final da visita do governador do Uíge, José Carvalho da Rocha, ao município sede, previu a conclusão das obras no próximo mês de Fevereiro.

Fruto do que se observou numa das escolas, visistadas, apelou à população para a preservação dos bens públicos, evitando o roubo de carteiras e danificação de vidros e portas, entre outros equipamentos das infra-estruturas de ensino e hospitalares.

Trata-se da oitava visita do governador, que assumiu o comando desta província há 48 dias. Hoje, o ponto de partida foi a administração municipal do Uíge, seguiu para o Magistério Primário, no bairro Tange, constatou as obras das escolas dos bairros Mangoalhema, Sonangol e Paco-Benze.  

Antes de iniciar a visita, o governante disse ser impossível governar quando não se conhece os reais problemas enfrentados pela província.

José Carvalho da Rocha  acrescentou que a resolução dos problemas da população constitui uma das bandeiras da sua governação. Daí que vai apostar na melhoria da das vias, arborização, assim como a criação de mais infra-estruturas e de bairros.

“Estamos aqui para trabalhar e devemos criar uma outra imagem na província do Uíge, para isso devemos falar menos e trabalhar mais”, disse.

Na terça-feira, o  governador dvisita as escolas dos bairros Gigi e Catapa e o liceu do Uíge.

Está, igualmente, agendado a entrega de kits de alfaiataria, carpintaria e manicuri-pedicure aos jovens formados neste município.

A jornada do governador ao município do Uíge, de dois dias, vai encerrar com uma reunião do Conselho de Auscultação e Concertação das Comunidades.

 

 

 

Com a construção destas escolas muitas crianças vão deixar de estudar debaixo de árvores e outras serão enquadradas no sistema de ensino, perspectivou, nesta segunda-feira, o administrador do município sede da província do Uíge, Emílio de Castro.

O administrador, que falava no final da visita do governador do Uíge, José Carvalho da Rocha, ao município sede, previu a conclusão das obras no próximo mês de Fevereiro.

Fruto do que se observou numa das escolas, visistadas, apelou à população para a preservação dos bens públicos, evitando o roubo de carteiras e danificação de vidros e portas, entre outros equipamentos das infra-estruturas de ensino e hospitalares.

Trata-se da oitava visita do governador, que assumiu o comando desta província há 48 dias. Hoje, o ponto de partida foi a administração municipal do Uíge, seguiu para o Magistério Primário, no bairro Tange, constatou as obras das escolas dos bairros Mangoalhema, Sonangol e Paco-Benze.  

Antes de iniciar a visita, o governante disse ser impossível governar quando não se conhece os reais problemas enfrentados pela província.

José Carvalho da Rocha  acrescentou que a resolução dos problemas da população constitui uma das bandeiras da sua governação. Daí que vai apostar na melhoria da das vias, arborização, assim como a criação de mais infra-estruturas e de bairros.

“Estamos aqui para trabalhar e devemos criar uma outra imagem na província do Uíge, para isso devemos falar menos e trabalhar mais”, disse.

Na terça-feira, o  governador dvisita as escolas dos bairros Gigi e Catapa e o liceu do Uíge.

Está, igualmente, agendado a entrega de kits de alfaiataria, carpintaria e manicuri-pedicure aos jovens formados neste município.

A jornada do governador ao município do Uíge, de dois dias, vai encerrar com uma reunião do Conselho de Auscultação e Concertação das Comunidades.