Disponibilizados oito milhões de Kwanzas para actividades geradoras de renda

  • Mulheres apostam na agro-pecuária
Lubango - Seis grupos de mulheres afectas a diferentes organizações da sociedade civil estão cadastradas para a partir Maio beneficiarem de um financiamento dos oito milhões de Kwanzas para o desenvolvimento de actividades geradoras de rendimentos.

O financiamento enquadra-se no projecto “Género em Tempo de Covid-19” da organização não-governamental, People In Need.

A informação foi avançada, hoje, terça-feira à ANGOP, pela gestora do projecto, Ludovina Nunda, à margem da abertura do Workshop de identificação de actividades geradoras de rendimentos em tempo de pandemia.

O objectivo, frisou, é apoiar esses grupos de mulheres na identificação de actividades de rendimentos mais seguros e alternativas, olhando para o contexto sanitário actual e definir oportunidades de apoios para mitigar o impacto socioeconómico em tempo da pandemia.

O projecto, segundo a fonte, vai também apoiar as beneficiarias do ponto de vista  metodológico, para que sejam capazes de elaborar planos de negócios seguros para serem financiados, cujo valor a ser atribuído a cada um dos grupos vai depender da sua capacidade de gestão. 

Destacou que o valor não será reembolsado, pois a ideia é o projecto garantir que haja nos grupos, sustentabilidade, impacto e crescimento.

Participam na formação, com duração de quatro dias, mulheres das organizações da sociedade civil, que já tem alguma experiência no trabalho com famílias na questão de desenvolvimento de actividade ou pequenos negócios.

 

O financiamento enquadra-se no projecto “Género em Tempo de Covid-19” da organização não-governamental, People In Need.

A informação foi avançada, hoje, terça-feira à ANGOP, pela gestora do projecto, Ludovina Nunda, à margem da abertura do Workshop de identificação de actividades geradoras de rendimentos em tempo de pandemia.

O objectivo, frisou, é apoiar esses grupos de mulheres na identificação de actividades de rendimentos mais seguros e alternativas, olhando para o contexto sanitário actual e definir oportunidades de apoios para mitigar o impacto socioeconómico em tempo da pandemia.

O projecto, segundo a fonte, vai também apoiar as beneficiarias do ponto de vista  metodológico, para que sejam capazes de elaborar planos de negócios seguros para serem financiados, cujo valor a ser atribuído a cada um dos grupos vai depender da sua capacidade de gestão. 

Destacou que o valor não será reembolsado, pois a ideia é o projecto garantir que haja nos grupos, sustentabilidade, impacto e crescimento.

Participam na formação, com duração de quatro dias, mulheres das organizações da sociedade civil, que já tem alguma experiência no trabalho com famílias na questão de desenvolvimento de actividade ou pequenos negócios.