Distrito do Kalawenda tem nova esquadra policial

  • Ministro do Interior, Eugénio Laborinho, discursa no decorrer do acto solene da implementação da clausula de cessação de estatuto de refugiado aos cidadãos da Serra Leoa, Ruanda e Libéria.
Luanda - O distrito urbano do Kalawenda, município do Cazenga, em Luanda, tem desde esta terça-feira uma nova esquadra da Policia Nacional, uma infra-estrutura orçada em 212 milhões de Kwanzas.

Inaugurada pelo ministro do Interior, Eugénio Laborinho, a esquadra, cujas obras tiveram início em 2019,  enquadra-se nas acções do Plano de Intervenção dos Municípios (PIIM), em curso no país.

“Estão criadas as condições para o policiamento de proximidade e para a redução do índice de criminalidade que tendem a subir” na localidade, afirmou o ministro Eugénio Laborinho durante o acto.

Na ocasião, o governante apelou à população para o respeito das forças de defesa e segurança que trabalham para garantir a ordem.

Quanto ao índice de criminalidade no município do Cazenga, Eugénio Laborinho disse estar controlado, pois apesar do défice de recursos humanos os órgãos de defesa e segurança têm dado resposta às situações que perturbam a ordem.

Para o administrador municipal do Cazenga, Tomás Bica Mumbundo, a entrada em funcionamento da esquadra policial no Kalawenda vai reduzir as distâncias para apresentar as denúncias, queixas e facilitar a relação com a comunidade.

A seu ver, a localidade é crítica do ponto de vista da criminalidade praticada, fundamentalmente, por adolescentes na faixa dos 16 anos de idade.

Solicitou às comissões de moradores e igrejas para participarem no processo de asseguramento público e desta forma mudar o quadro da criminalidade na localidade.

Presentes a inauguração estiveram, entre outras entidades, o comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, e a governadora da província de Luanda, Joana Lina.

Inaugurada pelo ministro do Interior, Eugénio Laborinho, a esquadra, cujas obras tiveram início em 2019,  enquadra-se nas acções do Plano de Intervenção dos Municípios (PIIM), em curso no país.

“Estão criadas as condições para o policiamento de proximidade e para a redução do índice de criminalidade que tendem a subir” na localidade, afirmou o ministro Eugénio Laborinho durante o acto.

Na ocasião, o governante apelou à população para o respeito das forças de defesa e segurança que trabalham para garantir a ordem.

Quanto ao índice de criminalidade no município do Cazenga, Eugénio Laborinho disse estar controlado, pois apesar do défice de recursos humanos os órgãos de defesa e segurança têm dado resposta às situações que perturbam a ordem.

Para o administrador municipal do Cazenga, Tomás Bica Mumbundo, a entrada em funcionamento da esquadra policial no Kalawenda vai reduzir as distâncias para apresentar as denúncias, queixas e facilitar a relação com a comunidade.

A seu ver, a localidade é crítica do ponto de vista da criminalidade praticada, fundamentalmente, por adolescentes na faixa dos 16 anos de idade.

Solicitou às comissões de moradores e igrejas para participarem no processo de asseguramento público e desta forma mudar o quadro da criminalidade na localidade.

Presentes a inauguração estiveram, entre outras entidades, o comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, e a governadora da província de Luanda, Joana Lina.