DW recomenda estudo sobre impacto psicológico da Covid-19

  • Campanha de vacinação contra a Covid-19 arranca no município do Alto Zambeze
Luanda – Um estudo mais aprofundado sobre o impacto psicológico da Covid-19 nas famílias vulneráveis foi recomendando hoje, quarta-feira, pela Organização Não Governamental Development Workshop (DW).

A recomendação é o resultado do diagnóstico do impacto socioeconómico decorrente da pandemia da Covid-19 em Musseques de Angola, no período de Junho a Outubro de 2020, apresentado pelo gestor de governação urbana e pesquisa da DW, João Domingos, no Workshop de Lançamento do Programa Participativo de Melhoria dos Assentamentos Informais (PSUP) em Angola.

O PSUP visa a angariação de recursos financeiros sustentáveis e modelos específicos para cada país, e resulta de parcerias conjuntas Comissão Europeia, Secretaria do Grupo de Estudos da África Caraiba e Pacifico (ACP) e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos.

Sem avançar números, João Domingos disse que do trabalho feito muitos foram os relatos de casos de abusos domésticos, sexual contra mulheres e crianças, daí a recomendação de um estudo aprofundado o impacto da Covid-19 na saúde mental e bem-estar emocional.

Segundo a fonte, o acesso água em casos de pandemia é fundamental para o seu combate, mas a pesquisa revelou que muitas famílias ainda não beneficiam do abastecimento do líquido, bem como muitas residências sem rede sanitária.

No encontro foram também abordados os temas “ A experiência de Cabo Verde no desenvolvimento estratégico”, “Elaboração da Política Nacional da Habitação, Perfil do Sector da Habitação e enquadramento da estratégia”, entre outros assuntos.

O PSUS em Angola começou a ser materializado pela DW,  em 2020, com um estudo sobre o impacto da Covid-19 nos musseques, para a identificação das acções prioritárias do Governo.

 

A recomendação é o resultado do diagnóstico do impacto socioeconómico decorrente da pandemia da Covid-19 em Musseques de Angola, no período de Junho a Outubro de 2020, apresentado pelo gestor de governação urbana e pesquisa da DW, João Domingos, no Workshop de Lançamento do Programa Participativo de Melhoria dos Assentamentos Informais (PSUP) em Angola.

O PSUP visa a angariação de recursos financeiros sustentáveis e modelos específicos para cada país, e resulta de parcerias conjuntas Comissão Europeia, Secretaria do Grupo de Estudos da África Caraiba e Pacifico (ACP) e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos.

Sem avançar números, João Domingos disse que do trabalho feito muitos foram os relatos de casos de abusos domésticos, sexual contra mulheres e crianças, daí a recomendação de um estudo aprofundado o impacto da Covid-19 na saúde mental e bem-estar emocional.

Segundo a fonte, o acesso água em casos de pandemia é fundamental para o seu combate, mas a pesquisa revelou que muitas famílias ainda não beneficiam do abastecimento do líquido, bem como muitas residências sem rede sanitária.

No encontro foram também abordados os temas “ A experiência de Cabo Verde no desenvolvimento estratégico”, “Elaboração da Política Nacional da Habitação, Perfil do Sector da Habitação e enquadramento da estratégia”, entre outros assuntos.

O PSUS em Angola começou a ser materializado pela DW,  em 2020, com um estudo sobre o impacto da Covid-19 nos musseques, para a identificação das acções prioritárias do Governo.