Electrificação da Calenga prevê mais de duas mil ligações domiciliares

  • Secretário de Estado do Comércio, Amadeu Nunes
Caála – Duas mil e 144 ligações domiciliares de energia eléctrica estão previstas, este ano, na comuna da Calenga, município da Caála (Huambo), no âmbito do projecto de electrificação da localidade, soube hoje, quarta-feira, a ANGOP.

O projecto de electrificação da comuna da Calenga, a 33 quilómetros da cidade do Huambo, em curso desde Fevereiro, com um nível de execução de 70 por cento, contempla a montagem de 40 torres de média tensão.

Consta, também, a instalação de sete Postos de Transformação, com uma capacidade de 250 KVA cada, com o objectivo de fornecer, de forma regular, energia eléctrica tanto na rede domiciliar como na pública, para melhorar as condições de vida dos 52 mil habitantes daquela circunscrição.

Em declarações à ANGOP, o administrador adjunto para área Técnica e Serviços Comunitários do município da Caála, Tomás de Jesus, no final de uma visita de constatação ao projecto, disse estarem a decorrer, nesta altura, os trabalhos de montagem dos cabos eléctricos, depois da conclusão da montagem das torres.

Após esses trabalhos, conforme o responsável, seguir-se-á a colocação de três Postos de Transformação (PT) de energia eléctrica, dos 12 previstos no projecto de electrificação da comuna da Calenga, que estará interligado à barragem de Laúca, província de Malange, a partir da central do Belém, periferia da cidade do Huambo.

Nesta conformidade, Tomás de Jesus que se mostrou satisfeito com o grau de execução da obra, anunciou, para breve, o início da implementação de duas mil e 144 ligações domiciliares, com um fornecimento de maior qualidade e sem qualquer restrição.

 A comuna da Calenga está privada do fornecimento de energia eléctrica desde 2014, depois de uma avaria técnica nos dois grupos geradores com 135 e 250 KVA, respectivamente, que fornecia para um universo de 207 famílias.

Vivem nesta localidade, 52 mil habitantes distribuídos em 52 aldeias.  

O projecto de electrificação da comuna da Calenga, a 33 quilómetros da cidade do Huambo, em curso desde Fevereiro, com um nível de execução de 70 por cento, contempla a montagem de 40 torres de média tensão.

Consta, também, a instalação de sete Postos de Transformação, com uma capacidade de 250 KVA cada, com o objectivo de fornecer, de forma regular, energia eléctrica tanto na rede domiciliar como na pública, para melhorar as condições de vida dos 52 mil habitantes daquela circunscrição.

Em declarações à ANGOP, o administrador adjunto para área Técnica e Serviços Comunitários do município da Caála, Tomás de Jesus, no final de uma visita de constatação ao projecto, disse estarem a decorrer, nesta altura, os trabalhos de montagem dos cabos eléctricos, depois da conclusão da montagem das torres.

Após esses trabalhos, conforme o responsável, seguir-se-á a colocação de três Postos de Transformação (PT) de energia eléctrica, dos 12 previstos no projecto de electrificação da comuna da Calenga, que estará interligado à barragem de Laúca, província de Malange, a partir da central do Belém, periferia da cidade do Huambo.

Nesta conformidade, Tomás de Jesus que se mostrou satisfeito com o grau de execução da obra, anunciou, para breve, o início da implementação de duas mil e 144 ligações domiciliares, com um fornecimento de maior qualidade e sem qualquer restrição.

 A comuna da Calenga está privada do fornecimento de energia eléctrica desde 2014, depois de uma avaria técnica nos dois grupos geradores com 135 e 250 KVA, respectivamente, que fornecia para um universo de 207 famílias.

Vivem nesta localidade, 52 mil habitantes distribuídos em 52 aldeias.