Epal perde cerca de mil milhões de Kwanzas com garimpo de água

  • Cunene: Empresa de água e saneamento
Luanda - A Empresa Pública de Águas (EPAL-EP) perde cerca de mil milhões de kwanzas com o garimpo de água na província de Luanda, avançou, nesta quinta-feira, em Viana, o porta voz desta instituição, Vladimir Bernardo.

O responsável prestou esta informação à imprensa à margem do processo de interligação de conduta para o abastecimento de água potável domiciliar no bairro do Miru, no município de Viana.

Segundo Vladimir Bernardo, para se pôr cobro a prática do garimpo decorre um programa de combate a está prática ilícita que envolve a Polícia Nacional, o SIC, as Comissões de Moradores, bem como as Administrações Municipais.

O responsável realçou que a aprovação do novo código penal ajudará na aplicação de penas aos prevaricadores.

Vladimir Bernardo apontou Viana e Kilamba Kiaxi como os mais visados com o garimpo de água.

Concernente ao projecto de interligação de conduta para o abastecimento de água potável no bairro do Mirú, disse que vai abranger 15 mil ligações, num total de 90 mil habitantes.

Fez saber que os trabalhos se enquadram no âmbito do programa de melhoria do abastecimento de água potável em Luanda.

Conforme o responsável, decorre o lançamento de uma conduta de diâmetro nominal de 315 milímetros com uma conduta de extensão de 3 quilómetros e a construção de um booster que consiste ao equipamento de bombagens.

O projecto teve início em Abril e o seu término está previsto para Setembro, acrescentando que a população vai receber esse líquido a partir do centro de distribuição dos Mulenvos.

O responsável prestou esta informação à imprensa à margem do processo de interligação de conduta para o abastecimento de água potável domiciliar no bairro do Miru, no município de Viana.

Segundo Vladimir Bernardo, para se pôr cobro a prática do garimpo decorre um programa de combate a está prática ilícita que envolve a Polícia Nacional, o SIC, as Comissões de Moradores, bem como as Administrações Municipais.

O responsável realçou que a aprovação do novo código penal ajudará na aplicação de penas aos prevaricadores.

Vladimir Bernardo apontou Viana e Kilamba Kiaxi como os mais visados com o garimpo de água.

Concernente ao projecto de interligação de conduta para o abastecimento de água potável no bairro do Mirú, disse que vai abranger 15 mil ligações, num total de 90 mil habitantes.

Fez saber que os trabalhos se enquadram no âmbito do programa de melhoria do abastecimento de água potável em Luanda.

Conforme o responsável, decorre o lançamento de uma conduta de diâmetro nominal de 315 milímetros com uma conduta de extensão de 3 quilómetros e a construção de um booster que consiste ao equipamento de bombagens.

O projecto teve início em Abril e o seu término está previsto para Setembro, acrescentando que a população vai receber esse líquido a partir do centro de distribuição dos Mulenvos.