Empresa Pública de Águas efectua cortes aos clientes devedores

  • Sistema de captação, tratamento e distribuição de água
Dundo – O Presidente do Conselho de Administração da Empresa Pública de Águas e Saneamento (EPAS) na Lunda Norte, Camilo André, afirmou hoje, segunda-feira, que a instituição vai proceder ao corte no fornecimento de água aos clientes devedores, a partir de Janeiro de 2021.

Em declarações à imprensa, a propósito dos constrangimentos da dívida acumulada pelos clientes, avaliada em 200 milhões de kwanzas, o responsável disse que a fase pedagógica e de negociação termina este mês.

Disse que a divida tem causado “enorme” constrangimento à empresa, desde a manutenção dos equipamentos, aquisição de produtos químicos, custos operacionais, pagamento e aumento de salários dos funcionários, alargamento da rede de distribuição do líquido, entre outros.

Aconselhou os clientes nesta condição no sentido de se dirigirem às instalações para a negociação das dívidas, com vista a evitarem cortes e multas.

Por outro lado, revelou que, no próximo ano, está prevista a implementação do projecto de ampliação da rede de distribuição, com 15 mil novas ligações domiciliares no distrito urbano do Dundo.

Sem avançar pormenores, disse que o projecto está ser financiado pelo Banco Mundial e actualmente decorrem os procedimentos administrativos e a mobilização de meios.

A EPAS controla 15 mil clientes em cinco dos dez municípios da província (Chitato, Lubalo, Cuilo, Xá-muteba e Lucapa) e emprega 73 cidadãos.

Em declarações à imprensa, a propósito dos constrangimentos da dívida acumulada pelos clientes, avaliada em 200 milhões de kwanzas, o responsável disse que a fase pedagógica e de negociação termina este mês.

Disse que a divida tem causado “enorme” constrangimento à empresa, desde a manutenção dos equipamentos, aquisição de produtos químicos, custos operacionais, pagamento e aumento de salários dos funcionários, alargamento da rede de distribuição do líquido, entre outros.

Aconselhou os clientes nesta condição no sentido de se dirigirem às instalações para a negociação das dívidas, com vista a evitarem cortes e multas.

Por outro lado, revelou que, no próximo ano, está prevista a implementação do projecto de ampliação da rede de distribuição, com 15 mil novas ligações domiciliares no distrito urbano do Dundo.

Sem avançar pormenores, disse que o projecto está ser financiado pelo Banco Mundial e actualmente decorrem os procedimentos administrativos e a mobilização de meios.

A EPAS controla 15 mil clientes em cinco dos dez municípios da província (Chitato, Lubalo, Cuilo, Xá-muteba e Lucapa) e emprega 73 cidadãos.