Especialista defende realização de feiras para entrega do BI

Benguela - O especialista em políticas educativas, José Boimuco, defendeu nesta segunda-feira, nesta cidade, que o Serviço de Identificação Civil deve realizar feiras periódicas para entrega de Bilhetes de Identidade.

 

Segundo José Boimuco, que falava à Rádio Benguela, a propósito dos cerca de dois mil BI´s que estão por se levantar no referido serviço, essas feiras haviam de ajudar a resolver esse problema.

“Ao invés de esperar que o cidadão se apresente nos seus balcões para a recepção desse documento, o que implica a presença física para colheita das suas impressões digitais, o que também cria congestionamentos, deviam levar esse documento até o cidadão”, referiu.

José Boimuco explica que o objectivo dessas feiras seria justamente a cedência dos BI´s aos cidadãos, muitos dos quais alegam razões diversas para não levantarem o documento.

Entretanto, cerca de dois mil Bilhetes de Identidade estão por se levantar no Serviço de Identificação Civil de Benguela, segundo informou o chefe dessa instituição, Celetino Kanguanda.

O responsável disse que muitos cidadãos aparecem para tratar o documento, que tem custos elevados para o Estado, mas depois o abandonam, sendo grátis quando tratado pela primeira vez.

“Nós enviamos mensagem ao cidadão a informá-lo de que o BI já está na nossa instituição, mas nem com isso todos aparecem para levantá-lo”, enfatizou.

Segundo Celestino Kanguanda, diariamente eram processados em média 200 BI´s, mas desde o surgimento da pandemia da Covid-19, esse número reduziu consideravelmente.

Actualmente, o custo da renovação do BI é de 455,00 kwanzas e paga-se AKz 3.828,00 pelo extravio.

 

 

 

Segundo José Boimuco, que falava à Rádio Benguela, a propósito dos cerca de dois mil BI´s que estão por se levantar no referido serviço, essas feiras haviam de ajudar a resolver esse problema.

“Ao invés de esperar que o cidadão se apresente nos seus balcões para a recepção desse documento, o que implica a presença física para colheita das suas impressões digitais, o que também cria congestionamentos, deviam levar esse documento até o cidadão”, referiu.

José Boimuco explica que o objectivo dessas feiras seria justamente a cedência dos BI´s aos cidadãos, muitos dos quais alegam razões diversas para não levantarem o documento.

Entretanto, cerca de dois mil Bilhetes de Identidade estão por se levantar no Serviço de Identificação Civil de Benguela, segundo informou o chefe dessa instituição, Celetino Kanguanda.

O responsável disse que muitos cidadãos aparecem para tratar o documento, que tem custos elevados para o Estado, mas depois o abandonam, sendo grátis quando tratado pela primeira vez.

“Nós enviamos mensagem ao cidadão a informá-lo de que o BI já está na nossa instituição, mas nem com isso todos aparecem para levantá-lo”, enfatizou.

Segundo Celestino Kanguanda, diariamente eram processados em média 200 BI´s, mas desde o surgimento da pandemia da Covid-19, esse número reduziu consideravelmente.

Actualmente, o custo da renovação do BI é de 455,00 kwanzas e paga-se AKz 3.828,00 pelo extravio.