Famílias do morro do Sambizanga realojadas no Mayé Mayé

  • Zona do ex-mercado informal do "Roque Santeiro" (ARQUIVO)
Luanda - Cento e 57 famílias, que habitavam nas encostas do morro do Sambizanga, foram realojadas esta quinta-feira no projecto Mayé Mayé, sito no distrito urbano do Sequele, município de Cacuaco.o.

Segundo um documento a que a ANGOP teve hoje acesso, o Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território deu início à primeira fase do plano de realojamento das famílias que vivem nas encostas do morroSambizanga e do antigo espaço do ex-mercado informal do”Roque Santeiro”.

As famílias catalogadas estão a ser realojadas em casas de tipologia T3 e T2, que vão beneficiar cerca de 942 munícipes, que residiam em zonas de risco e em casebres, sem as mínimas condições de habitabilidade.  

A nova área possui água potável, energia eléctrica, espaço reservado para um posto policial, centro médico, assim como a garantia de enquadramento das crianças nas instituições escolares da zona.

 

Segundo um documento a que a ANGOP teve hoje acesso, o Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território deu início à primeira fase do plano de realojamento das famílias que vivem nas encostas do morroSambizanga e do antigo espaço do ex-mercado informal do”Roque Santeiro”.

As famílias catalogadas estão a ser realojadas em casas de tipologia T3 e T2, que vão beneficiar cerca de 942 munícipes, que residiam em zonas de risco e em casebres, sem as mínimas condições de habitabilidade.  

A nova área possui água potável, energia eléctrica, espaço reservado para um posto policial, centro médico, assim como a garantia de enquadramento das crianças nas instituições escolares da zona.