Famílias do Cuango recebem primeira transferência do Kwenda

  • Famílias do Cuango recebem primeira transferência do Kwenda
Cuango – Vinte e cinco mil, 719 familiares vulneráveis do município do Cuango, província da Lunda Norte, começaram, nesta terça-feira, a receber, o seu primeiro pagamento trimestral no valor de 25 mil e 500 kwanzas cada, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social "Kwenda".

As famílias contempladas no Cuango fazem parte de 141 aldeias de duas comunas da circunscrição, cadastradas desde Maio de 2020.

No acto de entrega da primeira prestação, o director provincial do Fundo de Apoio Social (FAS) na Lunda Norte, João Nascimento, disse que o projecto vai permitir que muitas famílias comecem a sair da extrema pobreza e possam ter uma renda, com a realização de pequenos negócios.

Reiterou que este apoio do Executivo, visa contribuir na melhoria da qualidade de vida e permitir melhor inclusão social das famílias vulneráveis.

Por seu turno, a vice-governador para o sector Politico, Social e Económico da Lunda Norte, Deolinda Satula, apelou às famílias a tirarem o máximo proveito dos recursos disponibilizados, por formas a minimizarem os seus problemas.  

Operacionalizado pelo FAS, o Kwenda é um programa do Executivo Angolano, que visa criar políticas de apoio às famílias em situação de vulnerabilidade no país.

A iniciativa está avaliada em 420 milhões de dólares norte-americanos (mais de 265 mil milhões de kwanzas), sendo 350 milhões financiados pelo Banco Mundial e 100 milhões provenientes do Fundo Soberano.

Para além das transferências monetárias, o programa contempla outras 3 componentes, nomeadamente inclusão produtiva, municipalização da acção social e reforço do cadastramento social único.

As famílias contempladas no Cuango fazem parte de 141 aldeias de duas comunas da circunscrição, cadastradas desde Maio de 2020.

No acto de entrega da primeira prestação, o director provincial do Fundo de Apoio Social (FAS) na Lunda Norte, João Nascimento, disse que o projecto vai permitir que muitas famílias comecem a sair da extrema pobreza e possam ter uma renda, com a realização de pequenos negócios.

Reiterou que este apoio do Executivo, visa contribuir na melhoria da qualidade de vida e permitir melhor inclusão social das famílias vulneráveis.

Por seu turno, a vice-governador para o sector Politico, Social e Económico da Lunda Norte, Deolinda Satula, apelou às famílias a tirarem o máximo proveito dos recursos disponibilizados, por formas a minimizarem os seus problemas.  

Operacionalizado pelo FAS, o Kwenda é um programa do Executivo Angolano, que visa criar políticas de apoio às famílias em situação de vulnerabilidade no país.

A iniciativa está avaliada em 420 milhões de dólares norte-americanos (mais de 265 mil milhões de kwanzas), sendo 350 milhões financiados pelo Banco Mundial e 100 milhões provenientes do Fundo Soberano.

Para além das transferências monetárias, o programa contempla outras 3 componentes, nomeadamente inclusão produtiva, municipalização da acção social e reforço do cadastramento social único.