Fiéis rezam a favor da paz e reconciliação em Angola 

  • Culto ecuménico que celebra a Paz e a Reconliação Nacional
Luanda - Pelo menos mil e 500 fiéis de vários segmentos religiosos rezaram este sábado a favor da paz e reconciliação em Angola, durante um culto de acção de graças, testemunhado pelo Presidente João Lourenço.

O Titular do Poder Executivo fez-se acompanhar da primeira dama da República, Ana Dias Lourenço. Na ocasião, o casal presidencial foi agraciado com duas bíblias.

Organizado pelo Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), Assembleia Evangélica de Angola (AEA) e Fórum Cristão Angolano (FCA), o culto reuniu 53 denominações religiosas, que enalteceram o empenho de todos para o alcance da paz, em 2002.

Católicos, metodistas, tocoistas, kimbanguistas e prebisterianos, entre outros, demostraram, com cânticos, mensagens e orações de intercessão a favor da paz, ser possível conviver em harmonia mesmo tendo diferentes entendimentos de fé.

A mensagem do culto dos 19 anos da Paz em Angola coube ao Bispo Dom Afonso Nunes, que agradeceu a Deus pela graça do 04 de Abril.

Já o Reverendo António Neves Mussaki encarregou-se do sermão e da leitura bíblica, enquanto a bênção final coube ao Arcebispo de Luanda e presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), Dom Filomeno Vieira Dias.

Nas considerações finais, o reverendo Luís Nguimbi, agradeceu aos presentes, por colocarem nas suas agendas este momento especial para privilegiar a palavra de Deus.

"A nossa palavra de agradecimento ao casal presidencial, aos representantes de partidos políticos e os fiéis por este grande momento de paz e de reconciliação", exprimiu.

Garantiu que a igreja vai continuar a trabalhar para pregar a mensagem da salvação em Jesus Cristo, da Paz, da harmonia e da convivência social salutar.

Realizado no Pavilhão da Cidadela Desportiva, em Luanda, sob uma forte chuva, o culto visou saudar o 19° aniversário da Paz e Reconciliação Nacional em Angola, que se assinala domingo.

A actividade contou, também, com a presença da vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, dos presidentes da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, do PRS, Benedito Daniel, ministros de Estado, ministros, membros dos órgãos de Defesa e Segurança, entre outras entidades da sociedade civil.

Foi a 04 de Abril de 2002 que o Governo e a UNITA assinaram o Memorando de Entendimento Complementar ao Protocolo de Lusaka, que pôs fim à guerra no país, após vários anos de conflito armado.

O Titular do Poder Executivo fez-se acompanhar da primeira dama da República, Ana Dias Lourenço. Na ocasião, o casal presidencial foi agraciado com duas bíblias.

Organizado pelo Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), Assembleia Evangélica de Angola (AEA) e Fórum Cristão Angolano (FCA), o culto reuniu 53 denominações religiosas, que enalteceram o empenho de todos para o alcance da paz, em 2002.

Católicos, metodistas, tocoistas, kimbanguistas e prebisterianos, entre outros, demostraram, com cânticos, mensagens e orações de intercessão a favor da paz, ser possível conviver em harmonia mesmo tendo diferentes entendimentos de fé.

A mensagem do culto dos 19 anos da Paz em Angola coube ao Bispo Dom Afonso Nunes, que agradeceu a Deus pela graça do 04 de Abril.

Já o Reverendo António Neves Mussaki encarregou-se do sermão e da leitura bíblica, enquanto a bênção final coube ao Arcebispo de Luanda e presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), Dom Filomeno Vieira Dias.

Nas considerações finais, o reverendo Luís Nguimbi, agradeceu aos presentes, por colocarem nas suas agendas este momento especial para privilegiar a palavra de Deus.

"A nossa palavra de agradecimento ao casal presidencial, aos representantes de partidos políticos e os fiéis por este grande momento de paz e de reconciliação", exprimiu.

Garantiu que a igreja vai continuar a trabalhar para pregar a mensagem da salvação em Jesus Cristo, da Paz, da harmonia e da convivência social salutar.

Realizado no Pavilhão da Cidadela Desportiva, em Luanda, sob uma forte chuva, o culto visou saudar o 19° aniversário da Paz e Reconciliação Nacional em Angola, que se assinala domingo.

A actividade contou, também, com a presença da vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, dos presidentes da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, do PRS, Benedito Daniel, ministros de Estado, ministros, membros dos órgãos de Defesa e Segurança, entre outras entidades da sociedade civil.

Foi a 04 de Abril de 2002 que o Governo e a UNITA assinaram o Memorando de Entendimento Complementar ao Protocolo de Lusaka, que pôs fim à guerra no país, após vários anos de conflito armado.