Gestores escolares recebem formação em fábrico artesanal de sabão

  • Seminário sobre criação de centros de fabrico de sabão na Huíla dirigido a gestores escolares.
Lubango – Cinquenta e seis gestores escolares, dos 14 municípios da província da Huíla, receberam hoje, segunda-feira, no Lubango, formação para o fabrico artesanal de sabão, em benefício futuro das Zonas de Influência Pedagógica (ZIP).

O evento, com a duração de um dia, realizou-se sob a égide do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Saúde e foi financiado pelo Banco Mundial (BM), no âmbito do Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT).

O certame teve foco na transmissão de conteúdos ligados a produção de sabão a nível das escolas, do ensino primário e secundário do II-Ciclo, através de materiais reciclados e contribuir para a prevenção da covid-19.

Na ocasião, a directora do gabinete provincial do ambiente, gestão dos resíduos sólidos e serviços comunitários da Huíla, Lídia Amaro, sublinhou que o evento reveste-se de “extrema” importância, na medida em que vai promover o projecto de criação de centros de produção de sabão, a serem dinamizados por profissionais da educação, ajudando a melhorar o saneamento básico nas escolas.

De acordo com a fonte, é uma acção que vai igualmente proporcionar benefícios no melhoramento de conhecimento e competências dos professores, na gestão das escolas por meio do alargamento das ZIP, para que possam estabelecer um sistema de avaliação das aprendizagens de alunos nos diferentes níveis de subsistema de ensino.

Os formandos abordaram matérias ligadas a criação e funcionamento dos centros de sabão, a sua sustentabilidade, os cuidados a ter na produção, em sessões dirigidas por vídeos.

O evento, com a duração de um dia, realizou-se sob a égide do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Saúde e foi financiado pelo Banco Mundial (BM), no âmbito do Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT).

O certame teve foco na transmissão de conteúdos ligados a produção de sabão a nível das escolas, do ensino primário e secundário do II-Ciclo, através de materiais reciclados e contribuir para a prevenção da covid-19.

Na ocasião, a directora do gabinete provincial do ambiente, gestão dos resíduos sólidos e serviços comunitários da Huíla, Lídia Amaro, sublinhou que o evento reveste-se de “extrema” importância, na medida em que vai promover o projecto de criação de centros de produção de sabão, a serem dinamizados por profissionais da educação, ajudando a melhorar o saneamento básico nas escolas.

De acordo com a fonte, é uma acção que vai igualmente proporcionar benefícios no melhoramento de conhecimento e competências dos professores, na gestão das escolas por meio do alargamento das ZIP, para que possam estabelecer um sistema de avaliação das aprendizagens de alunos nos diferentes níveis de subsistema de ensino.

Os formandos abordaram matérias ligadas a criação e funcionamento dos centros de sabão, a sua sustentabilidade, os cuidados a ter na produção, em sessões dirigidas por vídeos.