Gestão municipal do lixo em Luanda começa em 2022 - governadora

  • Recolha de lixo no em Luanda no bairro Palanca
Luanda- A gestão dos resíduos sólidos da província de Luanda vai passar para os municípios, a partir de Janeiro do próximo ano, a fim de se municipalizar os serviços e melhorar o processo de recolha, anunciou, quinta-feira, a governadora Joana Lina.

Durante uma audiência colectiva, concedida aos munícipes de Cacuaco, no Sítio Histórico de Kifangondo, a responsável informou que já está feito o programa para a passagem da gestão dos resíduos aos  municípios, que terá duas fases.  

Joana Lina informou que na primeira fase o lixo será recolhido nos municípios por motorizadas, que o depositarão nos contentores. Na segunda fase, a recolha será feita pelas captadoras até aos locais de depósito.

A governadora disse acreditar que, com este novo modelo, Luanda terá que se preocupar menos com a problemática do lixo. A contratação dos serviços será da competência das administrações e com este formato será possível criar mais empregos.  

A governante referiu que a gestão municipal do lixo faz parte do programa de descentralização dos serviços que há muito tem sido solicitada pelos munícipes da província de Luanda.

A nível dos municípios, o GPL tem realizado programas de auscultação social com  objectivo de ouvir as preocupações da população e dar resposta aos vários problemas nas localidades, no âmbito da sua governação de proximidade.

Durante uma audiência colectiva, concedida aos munícipes de Cacuaco, no Sítio Histórico de Kifangondo, a responsável informou que já está feito o programa para a passagem da gestão dos resíduos aos  municípios, que terá duas fases.  

Joana Lina informou que na primeira fase o lixo será recolhido nos municípios por motorizadas, que o depositarão nos contentores. Na segunda fase, a recolha será feita pelas captadoras até aos locais de depósito.

A governadora disse acreditar que, com este novo modelo, Luanda terá que se preocupar menos com a problemática do lixo. A contratação dos serviços será da competência das administrações e com este formato será possível criar mais empregos.  

A governante referiu que a gestão municipal do lixo faz parte do programa de descentralização dos serviços que há muito tem sido solicitada pelos munícipes da província de Luanda.

A nível dos municípios, o GPL tem realizado programas de auscultação social com  objectivo de ouvir as preocupações da população e dar resposta aos vários problemas nas localidades, no âmbito da sua governação de proximidade.