Governadora ausculta funcionários públicos

  • Assembleia dos trabalhadores do governo provincial do Cunene
  • Gerdina Didalelwa, Governadora provincial do Cunene
Ondjiva – A governadora da província do Cunene, Gerdina Didalelwa, soube hoje de algumas preocupações dos funcionários públicos da região, como a falta de promoção e actualização de categorias.

Durante o encontro, o primeiro do género, os trabalhadores reclamaram também sobre as condições de trabalho, bem como solicitaram a criação de infra-estruturas condignas nos municípios.

Em relação a outras preocupações, a governadora orientou os gabinetes provinciais a estudarem os problemas e definirem estratégias para se encontrarem soluções.

Gerdina Didalelwa disse que os gabinetes provinciais devem pautar por uma organização eficiente, devendo apresentar, oportunamente, ao governo as dificuldades dos funcionários.

Enfermeiros querem melhoria da estrada

Em relação ao sector da saúde, os enfermeiros e médicos do Hospital Geral de Ondjiva pediram um meio de transporte e manifestaram-se descontentes em relação ao difícil acesso à unidade na época chuvosa.

O Hospital Geral foi transferido, em Outubro do ano transacto, do centro da cidade de Ondjiva para o bairro do Ekuma, nas futuras instalações do Hospital Municipal do Cuanhama, há sete quilómetros, na altura em fase de conclusão das obras.

Na ocasião, Gerdina Didalelwa garantiu que a questão relacionada com o meio do transporte para o pessoal do hospital de Ondjiva, transferido para uma área ainda sem serviço de táxi, está a ser resolvido.

Fundado em 1934, o Hospital Geral de Ondjiva é o maior na província do Cunene, com capacidade de internamento de 250 camas.

Conta com serviços pediatria, maternidade, bloco operatório, banco de urgência, laboratório de microbiologia, sala de tomografia axial computorizada (TAC), farmácia, entre outros.

Esta foi a primeira reunião de auscultação que a governadora manteve com funcionários públicos, desde que ocupou o cargo na província, em Fevereiro de 2020.

Durante o encontro, o primeiro do género, os trabalhadores reclamaram também sobre as condições de trabalho, bem como solicitaram a criação de infra-estruturas condignas nos municípios.

Em relação a outras preocupações, a governadora orientou os gabinetes provinciais a estudarem os problemas e definirem estratégias para se encontrarem soluções.

Gerdina Didalelwa disse que os gabinetes provinciais devem pautar por uma organização eficiente, devendo apresentar, oportunamente, ao governo as dificuldades dos funcionários.

Enfermeiros querem melhoria da estrada

Em relação ao sector da saúde, os enfermeiros e médicos do Hospital Geral de Ondjiva pediram um meio de transporte e manifestaram-se descontentes em relação ao difícil acesso à unidade na época chuvosa.

O Hospital Geral foi transferido, em Outubro do ano transacto, do centro da cidade de Ondjiva para o bairro do Ekuma, nas futuras instalações do Hospital Municipal do Cuanhama, há sete quilómetros, na altura em fase de conclusão das obras.

Na ocasião, Gerdina Didalelwa garantiu que a questão relacionada com o meio do transporte para o pessoal do hospital de Ondjiva, transferido para uma área ainda sem serviço de táxi, está a ser resolvido.

Fundado em 1934, o Hospital Geral de Ondjiva é o maior na província do Cunene, com capacidade de internamento de 250 camas.

Conta com serviços pediatria, maternidade, bloco operatório, banco de urgência, laboratório de microbiologia, sala de tomografia axial computorizada (TAC), farmácia, entre outros.

Esta foi a primeira reunião de auscultação que a governadora manteve com funcionários públicos, desde que ocupou o cargo na província, em Fevereiro de 2020.