Governadora defende criação de planos estratégicos de educação familiar

  • Governadora provincial do Huambo, Lotti Nolika
Caála - A governadora da província do Huambo, Lotti Nolica, advogou hoje, quinta-feira, a necessidade de criação de planos estratégicos de educação familiar para o combate efectivo da desestruturação das famílias e reforço da harmonia social.

Com este planos, conforme a governante, será possível consciencializar as famílias sobre a necessidade de observarem os seus direitos e deveres, começando pela protecção das crianças e combate à violência doméstica.

Lotti Nolika realçou o facto durante o Conselho Provincial da Família, realizado na cidade da Caála, a 23 quilómetros a oeste da sede da província do Huambo.

Referiu que estes planos devem consistir na intensificação das campanhas de sensibilização sobre os perigos da violência doméstica na desestruturação das famílias, através da busca constante de acções de pacificação dos lares, com foco na promoção e resgate dos valores éticos e morais.

De igual modo, a governadora defendeu o reforço das acções de aconselhamento familiar, principalmente as que se encontram em conflito, para apostarem no diálogo franco e aberto, a fim de promover a sua estruturação e harmonização social.

Lembrou que a família sempre assumiu um papel transversal na sociedade, por constituir um elemento central na transmissão de princípios, hábitos, costumes e tradições, com perfil mais humanista centrados na cadeia de valores morais, éticos, culturais e religiosos, para a promoção da convivência social saudável.

Entretanto, a governadora do Huambo apontou o desrespeito entre membros da mesma família, a fuga à paternidade e à maternidade, a gravidez precoce, o uso excessivo de bebidas alcoólicas, abusos sexuais de menores e idosos, entre outros, como sendo as principais causas de desestruturação familiar.

Durante o evento, no qual fizeram parte entidades religiosas, autoridades tradicionais, membros de partidos com assento parlamentar, ONGs, entre outros convidados, abordou-se os temas: “Resgate dos valores morais e cívicos”, “Empoderamento sócio-económico das famílias” e “A família na agenda nacional”.

Com este planos, conforme a governante, será possível consciencializar as famílias sobre a necessidade de observarem os seus direitos e deveres, começando pela protecção das crianças e combate à violência doméstica.

Lotti Nolika realçou o facto durante o Conselho Provincial da Família, realizado na cidade da Caála, a 23 quilómetros a oeste da sede da província do Huambo.

Referiu que estes planos devem consistir na intensificação das campanhas de sensibilização sobre os perigos da violência doméstica na desestruturação das famílias, através da busca constante de acções de pacificação dos lares, com foco na promoção e resgate dos valores éticos e morais.

De igual modo, a governadora defendeu o reforço das acções de aconselhamento familiar, principalmente as que se encontram em conflito, para apostarem no diálogo franco e aberto, a fim de promover a sua estruturação e harmonização social.

Lembrou que a família sempre assumiu um papel transversal na sociedade, por constituir um elemento central na transmissão de princípios, hábitos, costumes e tradições, com perfil mais humanista centrados na cadeia de valores morais, éticos, culturais e religiosos, para a promoção da convivência social saudável.

Entretanto, a governadora do Huambo apontou o desrespeito entre membros da mesma família, a fuga à paternidade e à maternidade, a gravidez precoce, o uso excessivo de bebidas alcoólicas, abusos sexuais de menores e idosos, entre outros, como sendo as principais causas de desestruturação familiar.

Durante o evento, no qual fizeram parte entidades religiosas, autoridades tradicionais, membros de partidos com assento parlamentar, ONGs, entre outros convidados, abordou-se os temas: “Resgate dos valores morais e cívicos”, “Empoderamento sócio-económico das famílias” e “A família na agenda nacional”.