Governo canaliza mais de 290 milhões de Kwanzas para combate à pobreza na Conda 

  • Beneficiárias do Kit de corte e costura
Conda – O Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PIDLCP) canalizou, para este ano, 295 milhões 673 mil e 24 Kwanzas à Administração Municipal da Conda (Cuanza Sul) para a execução de 45 projectos sociais. 

Em causa estão projectos de construção e reabilitação de infra-estruturas rurais com custos de 72 milhões 896 mil 298 Kwanzas,  infra-estruturas sociais com cinco milhões, fomento da agricultura, pecuária e pescas com 43 milhões 691 mil Kwanzas. 

O programa de combate à pobreza na Conda tem disponíveis 14 milhões 630 mil 342 Kwanzas para o fomento das acções culturais, desportivas e promoção do turismo, 35 milhões 112 mil 812 Kwanzas destinados a promoção do género e empoderamento da mulher. 

Oito milhões 778 mil 205 Kwanzas para os encargos administrativos, 14 milhões 630 342 Kwanzas em acções de apoio à cidadania, 32 milhões 555 mil 332 Kwanzas para o alargamento da rede de água e saneamento e 31 milhões 799 mil 48 Kwanzas para os cuidados primários de saúde. 

O administrador municipal da Conda, Adão Pereira, justificou que a administração recebe anualmente 300 milhões de Kwanzas, porém para este ano apenas estão disponíveis 295 milhões 673 mil e 24 Kwanzas. 

O responsável falava no acto de apresentação do ponto de situação referido programa ao governador do Cuanza Sul, Job Capapinha 

Em 2020, a Administração Municipal aplicou 300 milhões divididos em projectos de construção de infra-estruturas rurais, promoção do género e empoderamento da mulher. 

Foram, igualmente, gastos no fomento da agricultura, pecuária e pescas, acções culturais, desportivas e turismo, materiais de consumo corrente, apoio as acções de cidadania, merenda escolar e cuidados primários de saúde. 

No domínio da agricultura destaca-se a aquisição de 100 cabeças de gados caprino, quatro kits de pescas para associações de pescadores ex-militares e  no domínio da promoção social consta 25 kits de culinária, kits para 100 parteiras comunitários, 25 máquinas de costuras. 

No sector das águas foram construídos sistemas para os bairros do Quipombo e da Piscina.

Já nos cuidados primários de saúde assegurou-se a assistência para 103 mil 544 habitantes.  

Em causa estão projectos de construção e reabilitação de infra-estruturas rurais com custos de 72 milhões 896 mil 298 Kwanzas,  infra-estruturas sociais com cinco milhões, fomento da agricultura, pecuária e pescas com 43 milhões 691 mil Kwanzas. 

O programa de combate à pobreza na Conda tem disponíveis 14 milhões 630 mil 342 Kwanzas para o fomento das acções culturais, desportivas e promoção do turismo, 35 milhões 112 mil 812 Kwanzas destinados a promoção do género e empoderamento da mulher. 

Oito milhões 778 mil 205 Kwanzas para os encargos administrativos, 14 milhões 630 342 Kwanzas em acções de apoio à cidadania, 32 milhões 555 mil 332 Kwanzas para o alargamento da rede de água e saneamento e 31 milhões 799 mil 48 Kwanzas para os cuidados primários de saúde. 

O administrador municipal da Conda, Adão Pereira, justificou que a administração recebe anualmente 300 milhões de Kwanzas, porém para este ano apenas estão disponíveis 295 milhões 673 mil e 24 Kwanzas. 

O responsável falava no acto de apresentação do ponto de situação referido programa ao governador do Cuanza Sul, Job Capapinha 

Em 2020, a Administração Municipal aplicou 300 milhões divididos em projectos de construção de infra-estruturas rurais, promoção do género e empoderamento da mulher. 

Foram, igualmente, gastos no fomento da agricultura, pecuária e pescas, acções culturais, desportivas e turismo, materiais de consumo corrente, apoio as acções de cidadania, merenda escolar e cuidados primários de saúde. 

No domínio da agricultura destaca-se a aquisição de 100 cabeças de gados caprino, quatro kits de pescas para associações de pescadores ex-militares e  no domínio da promoção social consta 25 kits de culinária, kits para 100 parteiras comunitários, 25 máquinas de costuras. 

No sector das águas foram construídos sistemas para os bairros do Quipombo e da Piscina.

Já nos cuidados primários de saúde assegurou-se a assistência para 103 mil 544 habitantes.