Governo dá início à entrega de habitações na Centralidade da Caála

  • Governadora do Huambo, Lotti Nolika, entrega chaves a uma das moradoras da Caála
Caála – O governo da província do Huambo fez a atribuição hoje, quinta-feira, das seis primeiras habitações na Centralidade Fernando Faustino Muteka, o que marca o início do processo de acesso às 4.001 moradias nela existentes, em cerimónia orientada pela Secretária de Estado para Ordenamento do Território, Ana Paula de Carvalho.

Deste leque de moradias, estão já disponíveis três mil habitações, das quais 2.401 no critério de propriedade  resolúvel,  1.200 para o arrendamento, 40 residências a serem comercializadas no sistema de pronto pagamento e 360 no critério de pagamento até 50 por cento e o restante a ser amortizado em cinco anos.

A nova Centralidade, com capacidade para albergar mais de 28 mil habitantes, possui 2.832 apartamentos, 808, moradias duplex, 361 residências térreas, além de 240 lojas comerciais, disponível para os jovens, antigos combatentes e veteranos da pátria, funcionários públicos e de instituições privados, com um custo de 7 milhões de kwanzas, que podem ser pago em 30 anos no sistema da propriedade resolúvel, e 12 mil kwanzas em regime de renda.

Na sua intervenção, a Secretária de Estado para Ordenamento do Território, Ana Paula de Carvalho, informou que destas 30 por cento estão disponíveis para os funcionários públicos, 20 por cento para a juventude, 15 quinze para o público em geral e igual percentagem para as empresas do sector público e 10 por cento como reserva de emergência.

Estão igualmente disponíveis na centralidade cinco (5) por cento das habitações para os antigos combatentes e veteranos da pátria, igual número para as pessoas com deficiência, nas modalidades de arrendamento, propriedade resolúvel, pronto pagamento e atribuição gratuita.

Ana Paula de Carvalho disse que os interessados devem trabalhar com o governo da província do Huambo para a candidatura a uma moradia, com o preenchimento de uma ficha, anexada ao Bilhete de Identidade, sendo que, de seguida, este irá remeter as listas ao KORA, que é a entidade construtora e promotora.

Por outro, deu a conhecer que o processo do sorteio ao público terá início no princípio do mês de Fevereiro de 2021 e todos os que não forem abrangidos neste processo de atribuição poderão concorrer.

A governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, assegurou que com o início do processo da comercialização e entrega das primeiras habitações, muitos vão realizar o sonho de ter uma moradia condigna, de modos a se melhorar a qualidade de vida das famílias.

A governante augurou que os beneficiários venham a cuidar bem do seu património e cumprir com as exigências do acesso à habitação nesta Centralidade, resultante das acções do Governo para resolver, de forma paulatina, a carência de habitação no seio das famílias nesta região.

A nova centralidade designada, Fernando Faustino Muteka, conta  igualmente com duas escolas do ensino secundário, um instituto de formação técnico-profissional, um centro de saúde, igual número de complexo desportivo e esquadra policial.

Possui ainda uma subestação eléctrica, a partir da Central do Belém, um centro de tratamento de águas residuais e centro de distribuição de água potável com torre de pressão, acesso viário com 1.1 km de comprimento e nove de largura de via.

A comercialização das habitações será feita de acordo com o novo Regime de Acesso, Decreto Presidencial nº 270/20, de 26 de Outubro, que garante oportunidade de acesso à toda sociedade angolana.

A par da Centralidade Fernando Faustino Muteka, a província do Huambo conta, igualmente, com o projecto habitacional do Lossambo, inaugurado em Abril de 2017, com 2009 moradias, ocupadas por mais de 14 mil pessoas, e do Bailundo, neste momento, em fase de conclusão, com três mil residências.

Deste leque de moradias, estão já disponíveis três mil habitações, das quais 2.401 no critério de propriedade  resolúvel,  1.200 para o arrendamento, 40 residências a serem comercializadas no sistema de pronto pagamento e 360 no critério de pagamento até 50 por cento e o restante a ser amortizado em cinco anos.

A nova Centralidade, com capacidade para albergar mais de 28 mil habitantes, possui 2.832 apartamentos, 808, moradias duplex, 361 residências térreas, além de 240 lojas comerciais, disponível para os jovens, antigos combatentes e veteranos da pátria, funcionários públicos e de instituições privados, com um custo de 7 milhões de kwanzas, que podem ser pago em 30 anos no sistema da propriedade resolúvel, e 12 mil kwanzas em regime de renda.

Na sua intervenção, a Secretária de Estado para Ordenamento do Território, Ana Paula de Carvalho, informou que destas 30 por cento estão disponíveis para os funcionários públicos, 20 por cento para a juventude, 15 quinze para o público em geral e igual percentagem para as empresas do sector público e 10 por cento como reserva de emergência.

Estão igualmente disponíveis na centralidade cinco (5) por cento das habitações para os antigos combatentes e veteranos da pátria, igual número para as pessoas com deficiência, nas modalidades de arrendamento, propriedade resolúvel, pronto pagamento e atribuição gratuita.

Ana Paula de Carvalho disse que os interessados devem trabalhar com o governo da província do Huambo para a candidatura a uma moradia, com o preenchimento de uma ficha, anexada ao Bilhete de Identidade, sendo que, de seguida, este irá remeter as listas ao KORA, que é a entidade construtora e promotora.

Por outro, deu a conhecer que o processo do sorteio ao público terá início no princípio do mês de Fevereiro de 2021 e todos os que não forem abrangidos neste processo de atribuição poderão concorrer.

A governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, assegurou que com o início do processo da comercialização e entrega das primeiras habitações, muitos vão realizar o sonho de ter uma moradia condigna, de modos a se melhorar a qualidade de vida das famílias.

A governante augurou que os beneficiários venham a cuidar bem do seu património e cumprir com as exigências do acesso à habitação nesta Centralidade, resultante das acções do Governo para resolver, de forma paulatina, a carência de habitação no seio das famílias nesta região.

A nova centralidade designada, Fernando Faustino Muteka, conta  igualmente com duas escolas do ensino secundário, um instituto de formação técnico-profissional, um centro de saúde, igual número de complexo desportivo e esquadra policial.

Possui ainda uma subestação eléctrica, a partir da Central do Belém, um centro de tratamento de águas residuais e centro de distribuição de água potável com torre de pressão, acesso viário com 1.1 km de comprimento e nove de largura de via.

A comercialização das habitações será feita de acordo com o novo Regime de Acesso, Decreto Presidencial nº 270/20, de 26 de Outubro, que garante oportunidade de acesso à toda sociedade angolana.

A par da Centralidade Fernando Faustino Muteka, a província do Huambo conta, igualmente, com o projecto habitacional do Lossambo, inaugurado em Abril de 2017, com 2009 moradias, ocupadas por mais de 14 mil pessoas, e do Bailundo, neste momento, em fase de conclusão, com três mil residências.