Governo de Benguela vai reabilitar pontes destruídas na Chila

Lobito – Três pontes destruídas pelas fortes chuvas que se abateram, na última quinta-feira (19), sobre a comuna da Chila, no município do Bocoio, vão ser intervencionadas a partir da próxima semana, estando as autoridades de Benguela a mobilizar recursos humanos, financeiros e materiais, apurou a ANGOP.

As referidas pontes estão construídas sobre os rios Canjolote 1, Canjolote 2 e sobre o rio Balombo, todos localizados na estrada nacional 210.

Essa informação foi avançada à Rádio Lobito, hoje, sexta-feira, pelo director daquele gabinete, Adilson Adelaide, que prometeu intervenções na próxima semana, apontando como acção imediata a melhoria do estado da estrada, que se encontra muito degradada.

“As  passagens hidráulicas também vão sofrer alguma intervenção, já que elas fazem a água transbordar quando há excesso de chuva, cortando a circulação”, explicou.

Adilson Adelaide confirmou o contacto com o Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA) para analisar também a possibilidade de se substituir as actuais pontes de betão danificadas por estruturas metálicas provisórias.

Em contacto com a administração local, solicitou a proibição da  circulação de veículos pesados naquele troço, devido ao elevado risco que as estruturas  apresentam neste momento.

Entretanto, o administrador do Bocoio, Ernesto Pinto, em visita ao local constatou o estrago deixado pelas chuvas durante a sua passagem por aquele local.

 “As chuvas destruíram completamente as plantações dos camponeses, causando grandes prejuízos”, afirmou o administrador com preocupação.

A Chila é uma das quatro comunas do Bocoio, na província de Benguela, a par do Monte Belo, Passe e Cubal do Lumbo, estando localizada a 68 quilómetros da sede do município.