Governo do Bié pede apoio das igrejas na educação da preservação dos bens públicos

Cuito - O governador do Bié, Pereira Alfredo, solicitou hoje, na cidade do Cuito, à necessidade das igrejas sedeadas nesta província intensificarem campanhas de moralização, que visem a preservação dos bens públicos.

O governante, que falava no culto de acção de graça a Deus em prol do 17 de Setembro, Dia do Fundador da Nação, realizado na Igreja Metodista Unida Central do Cuito, condenou a onda de vandalismo que se constata um pouco por toda província.

Pereira Alfredo mostrou-se ainda insatisfeito pela forma como os malfeitores destruíram e roubaram grande parte dos cabos eléctricos que liga o aeroporto Joaquim Kapango até ao Sporting Clube Petróleo do Bié, deixando, assim, a cidade pouco iluminada.

Por este motivo, exortou às denominações religiosas locais no sentido de ajudarem o Governo na transmissão de valores positivos aos filhos, de modo que possam conservar as escolas, unidades sanitárias, sistemas de água, centrais eléctrica, bem como outros equipamentos sociais.

Com a preservação dos bens públicos, segundo disse, vai possibilitar que as autoridades governamentais canalizem recursos financeiros em outros programas, virados ao bem-estar das populações, com realce para o interior da região.

Pereira Alfredo pediu, por outro lado, à imperiosidade das igrejas contribuírem na melhoria do saneamento básico, mobilizando os fiéis, no sentido de promoverem campanhas de limpeza nas residências e arredores, com vista a facilitar a combater a malária e outras doenças.

Solicitou também à necessidade de se sensibilizar os cristãos em idade eleitoral no sentido de afluírem, a partir do dia 23 do mês em curso, aos postos de registo, visando adquirir e actualizar o cartão eleitoral, que o habilita a exercer o seu direito de voto e de cidadania nas eleições gerais de 2022.

Neste particular, o governador asseverou estarem criadas todas as condições, quer humanas quer logísticas, para que este processo  decorre sem constrangimentos a nível da província.

Outrossim, Pereira Alfredo destacou o contributo que a Igreja Metodista Unida tem vindo a desempenhar em prol da pacificação dos espíritos, assim encorajou a prosseguirem na aposta da educação e construção de mais empreendimentos religiosos, para o bem dos cristãos e das comunidades locais.

Pereira Alfredo apelou ao cumprimento das medidas de biossegurança contra a covid-19, tendo recomendado aos cristãos a aderirem aos postos de vacinação instalados em toda província.

Na ocasião, o Governo do Bié aproveitou para proceder à entrega de uma parcela de terreno e algum material de construção civil,  para se erguer, o mais breve possível, a sede central desta igreja na capital da província.

Entretanto, o reverendo da Igreja Metodista Unida Central do Cuito, Benjamin Vunda, sublinhou ser papel permanente da igreja trabalhar não só na moralização da sociedade como também na conservação dos bens públicos, por intermédio da promoção do diálogo com os filhos e crentes.

Participaram no culto os vice-governadores do Bié, José Fernando Tchatuvela e António Manuel, o administrador do Cuito, Abel Guerra, membros do Governo, assim como jovens vindo das províncias do Namibe, Moxico, Luanda Norte e Sul, Cuando Cubango, Malange e Bié.

O governante, que falava no culto de acção de graça a Deus em prol do 17 de Setembro, Dia do Fundador da Nação, realizado na Igreja Metodista Unida Central do Cuito, condenou a onda de vandalismo que se constata um pouco por toda província.

Pereira Alfredo mostrou-se ainda insatisfeito pela forma como os malfeitores destruíram e roubaram grande parte dos cabos eléctricos que liga o aeroporto Joaquim Kapango até ao Sporting Clube Petróleo do Bié, deixando, assim, a cidade pouco iluminada.

Por este motivo, exortou às denominações religiosas locais no sentido de ajudarem o Governo na transmissão de valores positivos aos filhos, de modo que possam conservar as escolas, unidades sanitárias, sistemas de água, centrais eléctrica, bem como outros equipamentos sociais.

Com a preservação dos bens públicos, segundo disse, vai possibilitar que as autoridades governamentais canalizem recursos financeiros em outros programas, virados ao bem-estar das populações, com realce para o interior da região.

Pereira Alfredo pediu, por outro lado, à imperiosidade das igrejas contribuírem na melhoria do saneamento básico, mobilizando os fiéis, no sentido de promoverem campanhas de limpeza nas residências e arredores, com vista a facilitar a combater a malária e outras doenças.

Solicitou também à necessidade de se sensibilizar os cristãos em idade eleitoral no sentido de afluírem, a partir do dia 23 do mês em curso, aos postos de registo, visando adquirir e actualizar o cartão eleitoral, que o habilita a exercer o seu direito de voto e de cidadania nas eleições gerais de 2022.

Neste particular, o governador asseverou estarem criadas todas as condições, quer humanas quer logísticas, para que este processo  decorre sem constrangimentos a nível da província.

Outrossim, Pereira Alfredo destacou o contributo que a Igreja Metodista Unida tem vindo a desempenhar em prol da pacificação dos espíritos, assim encorajou a prosseguirem na aposta da educação e construção de mais empreendimentos religiosos, para o bem dos cristãos e das comunidades locais.

Pereira Alfredo apelou ao cumprimento das medidas de biossegurança contra a covid-19, tendo recomendado aos cristãos a aderirem aos postos de vacinação instalados em toda província.

Na ocasião, o Governo do Bié aproveitou para proceder à entrega de uma parcela de terreno e algum material de construção civil,  para se erguer, o mais breve possível, a sede central desta igreja na capital da província.

Entretanto, o reverendo da Igreja Metodista Unida Central do Cuito, Benjamin Vunda, sublinhou ser papel permanente da igreja trabalhar não só na moralização da sociedade como também na conservação dos bens públicos, por intermédio da promoção do diálogo com os filhos e crentes.

Participaram no culto os vice-governadores do Bié, José Fernando Tchatuvela e António Manuel, o administrador do Cuito, Abel Guerra, membros do Governo, assim como jovens vindo das províncias do Namibe, Moxico, Luanda Norte e Sul, Cuando Cubango, Malange e Bié.