Governo do Uíge aposta na participação da mulher nos diversos sectores

Uíge - A vice-governadora do Uíge para o sector Político, Económico e Social, Maria Cavungo, reiterou nesta quarta-feira a contínua aposta do Governo local para uma maior participação da mulher na esfera política, social e económica.

A governante justificou essa afirmação quando falava na 2ª Conferência sobre “Evolução da mulher em busca de conhecimento para o desenvolvimento global”, numa iniciativa da Universidade Kimpa Vita, enquadrada na jornada Março Mulher.

Reafirmou que o Governo local vai continuar a apostar na criação de oportunidades de empreendedorismo da mulher, na protecção familiar, com especial atenção às crianças, idosos, pessoas com deficiência e a igualdade de género nas comunidades.

Disse ser notório o aumento das mulheres no mercado de trabalho, na actividade agrícola, política e social, motivo que leva as mulheres a estar sempre em pé de igualdade com os homens para o desenvolvimento do país.

Por sua vez, a vice-reitora da Universidade Kimpa Vita, Maria Rosa, afirmou que empoderar a mulher é promover a qualidade de género em todas as actividades económicas e sociais, para a melhoria da qualidade de vida da população e a promoção do desenvolvimento sustentável.

A conferência abordou temas ligados à corrupção como desencontro da reconstrução de África, associativismo e cidadania, produção científica, qualidade de ensino, o empreendedorismo familiar e a mulher como garantia da cultura e resgate dos valores morais e cívicos.

 

A governante justificou essa afirmação quando falava na 2ª Conferência sobre “Evolução da mulher em busca de conhecimento para o desenvolvimento global”, numa iniciativa da Universidade Kimpa Vita, enquadrada na jornada Março Mulher.

Reafirmou que o Governo local vai continuar a apostar na criação de oportunidades de empreendedorismo da mulher, na protecção familiar, com especial atenção às crianças, idosos, pessoas com deficiência e a igualdade de género nas comunidades.

Disse ser notório o aumento das mulheres no mercado de trabalho, na actividade agrícola, política e social, motivo que leva as mulheres a estar sempre em pé de igualdade com os homens para o desenvolvimento do país.

Por sua vez, a vice-reitora da Universidade Kimpa Vita, Maria Rosa, afirmou que empoderar a mulher é promover a qualidade de género em todas as actividades económicas e sociais, para a melhoria da qualidade de vida da população e a promoção do desenvolvimento sustentável.

A conferência abordou temas ligados à corrupção como desencontro da reconstrução de África, associativismo e cidadania, produção científica, qualidade de ensino, o empreendedorismo familiar e a mulher como garantia da cultura e resgate dos valores morais e cívicos.