Governo prevê reintegrar 60 mil ex-militares até 2022

Huambo – Pelo menos 60 mil é o número de ex-militares, desmobilizados à luz dos acordos de paz em Angola, que o Governo prevê reintegrar até 2022 no país, conforme o consultor do secretário de Estado para Acção Social, André Zinga Nkula.

O responsável prestou esta informação à imprensa, no final de um encontro entre a governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, e o secretário de Estado para Acção Social, Lúcio Gonçalves do Amaral.

André Zinga Nkula disse que a reintegração social deste remanescente até ao final de 2022 é um dos grandes desafios.

Nesta conformidade, referiu terem abordado com a governadora Lotti Nolika os preparativos da cerimónia oficial de entrega de tractores às cooperativas agrícolas constituídas por ex-militares, marcado para terça-feira, 22.

Segundo o responsável, numa primeira fase, a província do Huambo será contemplada com nove tractores, no âmbito da promessa feita pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o discurso sobre o Estado da Nação, na Assembleia Nacional, a 15 de Outubro deste ano.

Naquela altura, o Chefe de Estado anunciou a distribuição de 500 tractores a fundo perdido, a cooperativas de ex-militares em todo país.

O consultor do secretário de Estado para Acção Social argumentou que o programa tem início nas províncias de Benguela, Cuanza Sul, Huambo e Huíla, por serem as que têm maior número de ex-militares no país.

O responsável prestou esta informação à imprensa, no final de um encontro entre a governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, e o secretário de Estado para Acção Social, Lúcio Gonçalves do Amaral.

André Zinga Nkula disse que a reintegração social deste remanescente até ao final de 2022 é um dos grandes desafios.

Nesta conformidade, referiu terem abordado com a governadora Lotti Nolika os preparativos da cerimónia oficial de entrega de tractores às cooperativas agrícolas constituídas por ex-militares, marcado para terça-feira, 22.

Segundo o responsável, numa primeira fase, a província do Huambo será contemplada com nove tractores, no âmbito da promessa feita pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o discurso sobre o Estado da Nação, na Assembleia Nacional, a 15 de Outubro deste ano.

Naquela altura, o Chefe de Estado anunciou a distribuição de 500 tractores a fundo perdido, a cooperativas de ex-militares em todo país.

O consultor do secretário de Estado para Acção Social argumentou que o programa tem início nas províncias de Benguela, Cuanza Sul, Huambo e Huíla, por serem as que têm maior número de ex-militares no país.