Governo reafirma apoio aos ex-militares

  • Vice-governadora de Benguela para o Sector Político, Social e Económico, Deolinda Valiangula
Benguela – Os ex-militares e seus familiares vão continuar a beneficiar de assistência do governo, no âmbito do Programa de Combate à Pobreza, para que sejam potenciados e saiam paulatinamente do estado de vulnerabilidade, afirmou hoje, quarta-feira, a vice-governadora provincial de Benguela, Deolinda Valiangula.

 

Falando durante a cerimónia de entrega de kits profissionais e imputes agrícolas a ex-militares e seus familiares residentes no município do Caimbambo, a responsável disse que este gesto marca o início de uma nova caminhada para os beneficiados, que poderão criar pequenos negócios e assim sustentarem as suas famílias.

Dirigindo-se especificamente aos filhos de ex-militares que terminaram uma formação de corte e costura e receberam as respectivas máquinas, exortou-os a apostarem no empreendedorismo, pois país nenhum no mundo pode garantir a empregabilidade de todos os seus cidadãos no sector público.

“Mais de metade da nossa população é jovem e o Estado não tem capacidade de empregar todos, daí a aposta em políticas de formação profissional e de apoio ao empreendedorismo para que cada um possa conseguir os seus rendimentos e seguir o seu caminho”, enfatizou.

Já os ex-militares receberam sementes, enxadas, catanas e adubos, para apostarem no relançamento da agricultura.

Ainda no âmbito do Programa de Combate a Fome e à Pobreza, foi hoje inaugurado, na sede municipal do Caimbambo, um edifício com 23 compartimentos, que vai albergar algumas direcções locais do aparelho do Estado que antes funcionavam em condições precárias.

O referido edifício, orçado em 77 milhões 621 mil e 740 kwanzas, foi ampliado e apetrechado, tendo as obras durado cinco anos devido a dificuldades financeiras.

Para o administrador municipal do Caimbambo, José Cambiete, o edifício vai garantir maior dignidade e melhorar a acomodação dos funcionários públicos e utentes.

 

 

Falando durante a cerimónia de entrega de kits profissionais e imputes agrícolas a ex-militares e seus familiares residentes no município do Caimbambo, a responsável disse que este gesto marca o início de uma nova caminhada para os beneficiados, que poderão criar pequenos negócios e assim sustentarem as suas famílias.

Dirigindo-se especificamente aos filhos de ex-militares que terminaram uma formação de corte e costura e receberam as respectivas máquinas, exortou-os a apostarem no empreendedorismo, pois país nenhum no mundo pode garantir a empregabilidade de todos os seus cidadãos no sector público.

“Mais de metade da nossa população é jovem e o Estado não tem capacidade de empregar todos, daí a aposta em políticas de formação profissional e de apoio ao empreendedorismo para que cada um possa conseguir os seus rendimentos e seguir o seu caminho”, enfatizou.

Já os ex-militares receberam sementes, enxadas, catanas e adubos, para apostarem no relançamento da agricultura.

Ainda no âmbito do Programa de Combate a Fome e à Pobreza, foi hoje inaugurado, na sede municipal do Caimbambo, um edifício com 23 compartimentos, que vai albergar algumas direcções locais do aparelho do Estado que antes funcionavam em condições precárias.

O referido edifício, orçado em 77 milhões 621 mil e 740 kwanzas, foi ampliado e apetrechado, tendo as obras durado cinco anos devido a dificuldades financeiras.

Para o administrador municipal do Caimbambo, José Cambiete, o edifício vai garantir maior dignidade e melhorar a acomodação dos funcionários públicos e utentes.