Governo reforça compromisso de combate à pobreza

  • Ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira
Huambo – A ministra de Estado para Área Social, Carolina Cerqueira, reforçou hoje, quarta-feira, na província do Huambo, o compromisso do Governo em continuar com os programas de combate à pobreza.

A governante fez este pronunciamento durante um encontro com diversas autoridades da província do Huambo, tendo sublinhado que a continuidade dos programas de combate à pobreza visa garantir o bem-estar socioeconómico das famílias.

À frente de uma comissão multissectorial que cumpre uma jornada de trabalho de algumas horas na província do Huambo, Carolina Cerqueira considerou a área social um tijolo na edificação de uma sociedade melhor para todos.

Disse que a segurança, confiança, assistência social, sanitária, electrificação, modernização da estrutura física do país, o abastecimento de água potável e o combate à pobreza devem ser prestados aos cidadãos para que cada um possa sentir os benefícios dos programas do Governo.

Frisou que as acções do Executivo visam a criação da paz social, com ajuda aos mais necessitados e vulneráveis, como exemplo destas iniciativas é o programa Kwenda.

No seu entender, o Kwenda é um projecto “bastante ambicioso, robusto e tão importante que vai marcar uma etapa da acção social em Angola”.

Lembrou que a execução deste programa conjunto entre o Governo angolano e do Banco Mundial (BM), com abrangência a vários municípios das 18 províncias do país, num total de um milhão e 600 beneficiários, obedece a determinados critérios, metas e objectivos.

O Governo, ressaltou, está igualmente a trabalhar para melhorar a qualidade do ensino, com a disponibilização directamente pelo Presidente da República, João Lourenço, de verbas extraordinárias para os municípios criarem condições de biossegurança, de modo a facilitar o acesso e o retorno das crianças às aulas.

Reafirmou que o Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018/2022 continua a ser cumprido, apesar das dificuldades causadas pela Covid 19.

Destacou que, no âmbito do PND 2018/2019, foram inaugurados nos últimos tempos hospitais, escolas e recentemente o Arquivo Nacional, um empreendimento de grande qualidade, numa altura em que o Governo está a desenvolver outras acções a nível das comunidades.

A respeito da visita à província do Huambo, Carolina Cerqueira deu a conhecer que trata-se do cumprimento de uma recomendação do Presidente da República no sentido de haver maior proximidade entre as autoridades e a população, através do diálogo interactivo e constitutivo.

Outros dos objectivos da visita, realçou, é avaliar o grau de execução dos vários programas e as prioridades a serem gizadas a curto e médio prazo, para a melhoria do bem-estar das famílias da circunscrição.

“Viemos ao Huambo para constatar o grau de execução dos vários projectos existentes e advogar para que, àqueles que estejam parados possam arrancar em 2021, em benefício dos jovens, mulheres e das famílias, de forma geral”, frisou.

Durante algumas horas, a comitiva, da qual integra o ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, e os secretários de Estado da Acção Social, Educação, Saúde, Cultura, Agricultura, Comércio, Energia e das Águas, respectivamente, vai constatar o grau de funcionamento do Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, as obras do Aterro Sanitário, do Centro Cultural e do Estádio do Sport Huambo e Benfica (Mambroa).

O programa reserva ainda visitas a Ombala do Reino do Bailundo, as obras da estrada secundária Macolocolo-Funileiros e da escola de formação de técnicos de saúde, assim como encontro de balanço com as autoridades locais.

A província do Huambro, com uma área de 35 mil e 771 quilómetros quadrados, conta com 11 municípios, 37 comunas e 3.387 aldeias, onde vivem dois milhões e 519 e 309 habitantes, na sua maioria agricultores.

A governante fez este pronunciamento durante um encontro com diversas autoridades da província do Huambo, tendo sublinhado que a continuidade dos programas de combate à pobreza visa garantir o bem-estar socioeconómico das famílias.

À frente de uma comissão multissectorial que cumpre uma jornada de trabalho de algumas horas na província do Huambo, Carolina Cerqueira considerou a área social um tijolo na edificação de uma sociedade melhor para todos.

Disse que a segurança, confiança, assistência social, sanitária, electrificação, modernização da estrutura física do país, o abastecimento de água potável e o combate à pobreza devem ser prestados aos cidadãos para que cada um possa sentir os benefícios dos programas do Governo.

Frisou que as acções do Executivo visam a criação da paz social, com ajuda aos mais necessitados e vulneráveis, como exemplo destas iniciativas é o programa Kwenda.

No seu entender, o Kwenda é um projecto “bastante ambicioso, robusto e tão importante que vai marcar uma etapa da acção social em Angola”.

Lembrou que a execução deste programa conjunto entre o Governo angolano e do Banco Mundial (BM), com abrangência a vários municípios das 18 províncias do país, num total de um milhão e 600 beneficiários, obedece a determinados critérios, metas e objectivos.

O Governo, ressaltou, está igualmente a trabalhar para melhorar a qualidade do ensino, com a disponibilização directamente pelo Presidente da República, João Lourenço, de verbas extraordinárias para os municípios criarem condições de biossegurança, de modo a facilitar o acesso e o retorno das crianças às aulas.

Reafirmou que o Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018/2022 continua a ser cumprido, apesar das dificuldades causadas pela Covid 19.

Destacou que, no âmbito do PND 2018/2019, foram inaugurados nos últimos tempos hospitais, escolas e recentemente o Arquivo Nacional, um empreendimento de grande qualidade, numa altura em que o Governo está a desenvolver outras acções a nível das comunidades.

A respeito da visita à província do Huambo, Carolina Cerqueira deu a conhecer que trata-se do cumprimento de uma recomendação do Presidente da República no sentido de haver maior proximidade entre as autoridades e a população, através do diálogo interactivo e constitutivo.

Outros dos objectivos da visita, realçou, é avaliar o grau de execução dos vários programas e as prioridades a serem gizadas a curto e médio prazo, para a melhoria do bem-estar das famílias da circunscrição.

“Viemos ao Huambo para constatar o grau de execução dos vários projectos existentes e advogar para que, àqueles que estejam parados possam arrancar em 2021, em benefício dos jovens, mulheres e das famílias, de forma geral”, frisou.

Durante algumas horas, a comitiva, da qual integra o ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, e os secretários de Estado da Acção Social, Educação, Saúde, Cultura, Agricultura, Comércio, Energia e das Águas, respectivamente, vai constatar o grau de funcionamento do Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, as obras do Aterro Sanitário, do Centro Cultural e do Estádio do Sport Huambo e Benfica (Mambroa).

O programa reserva ainda visitas a Ombala do Reino do Bailundo, as obras da estrada secundária Macolocolo-Funileiros e da escola de formação de técnicos de saúde, assim como encontro de balanço com as autoridades locais.

A província do Huambro, com uma área de 35 mil e 771 quilómetros quadrados, conta com 11 municípios, 37 comunas e 3.387 aldeias, onde vivem dois milhões e 519 e 309 habitantes, na sua maioria agricultores.