Humpata ganha escolas e subestação eléctrica

Lubango – O município da Humpata, na Huíla, conta desde hoje com três novas escolas, sendo duas do I ciclo e outra do II, assim como a sua primeira subestação eléctrica para atender a sete mil residências, construídas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

As estruturas entregues pelo governador da província da Huíla, Luís Nunes, custaram 395 milhões, 952 mil e 992 kwanzas, mas o município conta com 12 projectos avaliados em mais de mil milhões de kwanzas, cinco deles já concluídos.

Instaladas numa área de dois mil metros quadrados, as escolas estão devidamente apetrechadas e vão albergar duas mil e 80 crianças cada uma.

Na escola do segundo ciclo foram ainda entregues três laboratórios, um de biologia, outro de química e o último de física, o que representará uma melhoria no processo de ensino e aprendizagem.

A Humpata ganhou igualmente uma subestação para gerar dez megawatts de energia eléctrica em benefício de mais de sete mil consumidores.

Falando aos jornalistas no final das respectivas inaugurações, o governador da Huíla, Luís Nunes, sublinhou que são acções que se traduzem num “árduo” trabalho do Executivo angolano para o bem das comunidades.

Apelou à população no sentido de preservar o património construído com “muito sacrifício” com fundos públicos, em época da pandemia.

Os projectos inseridos no PIIM, na província da Huíla, têm a sua previsão de conclusão até o primeiro semestre de 2021, com acções direccionadas na melhoria dos serviços sociais básicos prestados à população.

A província tem 184 projectos, com uma execução física média de 34% e financeira média de 27%, um cumprimento de 10 mil milhões de kwanzas, num orçamento global de 36 mil milhões de kwanzas para os projectos de âmbito local, sem contar com os de âmbito central, que perfazem 41 mil milhões de kwanzas.  

Os projectos estão distribuídos nos 14 municípios da província, nomeadamente, Matala (23), Lubango (22), Quipungo (14), Quilengues (10), Jamba (20), Humpata (15), Gambos (15), Cuvango (12), Chipindo (07), Chicomba (05), Chibia (12), Caluquembe (13), Cacula (04) e Caconda (08), governo provincial da Huíla (04).

Na sua maior parte estão ligados à diversos sectores sociais, como educação (57), saúde (32), vias de comunicação (26), energia (21) águas (19), edifícios públicos e equipamentos sociais (14), habitação (06), ambiente (04) e cinco programas direccionados ao apoio da agro-pecuária.

 

As estruturas entregues pelo governador da província da Huíla, Luís Nunes, custaram 395 milhões, 952 mil e 992 kwanzas, mas o município conta com 12 projectos avaliados em mais de mil milhões de kwanzas, cinco deles já concluídos.

Instaladas numa área de dois mil metros quadrados, as escolas estão devidamente apetrechadas e vão albergar duas mil e 80 crianças cada uma.

Na escola do segundo ciclo foram ainda entregues três laboratórios, um de biologia, outro de química e o último de física, o que representará uma melhoria no processo de ensino e aprendizagem.

A Humpata ganhou igualmente uma subestação para gerar dez megawatts de energia eléctrica em benefício de mais de sete mil consumidores.

Falando aos jornalistas no final das respectivas inaugurações, o governador da Huíla, Luís Nunes, sublinhou que são acções que se traduzem num “árduo” trabalho do Executivo angolano para o bem das comunidades.

Apelou à população no sentido de preservar o património construído com “muito sacrifício” com fundos públicos, em época da pandemia.

Os projectos inseridos no PIIM, na província da Huíla, têm a sua previsão de conclusão até o primeiro semestre de 2021, com acções direccionadas na melhoria dos serviços sociais básicos prestados à população.

A província tem 184 projectos, com uma execução física média de 34% e financeira média de 27%, um cumprimento de 10 mil milhões de kwanzas, num orçamento global de 36 mil milhões de kwanzas para os projectos de âmbito local, sem contar com os de âmbito central, que perfazem 41 mil milhões de kwanzas.  

Os projectos estão distribuídos nos 14 municípios da província, nomeadamente, Matala (23), Lubango (22), Quipungo (14), Quilengues (10), Jamba (20), Humpata (15), Gambos (15), Cuvango (12), Chipindo (07), Chicomba (05), Chibia (12), Caluquembe (13), Cacula (04) e Caconda (08), governo provincial da Huíla (04).

Na sua maior parte estão ligados à diversos sectores sociais, como educação (57), saúde (32), vias de comunicação (26), energia (21) águas (19), edifícios públicos e equipamentos sociais (14), habitação (06), ambiente (04) e cinco programas direccionados ao apoio da agro-pecuária.