Instituto de Habitação prepara concurso público para reabilitar apartamentos vandalizados

  • Centralidade do Kilamba, em Luanda
Luanda – O Instituto Nacional de Habitação (INH) anunciou, nesta quarta-feira, estar concluído o processo de averiguação dos apartamentos vandalizados nas centralidades do Vida Pacífica (Zango 0) e do Kilamba, em Luanda, que deverão merecer uma intervenção de reabilitação.

Segundo o director adjunto do organismo, Silva Neto, que falava à imprensa no final da reunião da Comissão para a Política Social do Conselho de Ministros, no Vida Pacífica foram identificados 27 edifícios (112) apartamentos de tipo T3 e T4, enquanto na  Urbanização KK-5800 (Kilamba) estão 3.457 habitações  inacabadas, entre vivendas e apartamentos da tipologia T3.

Do total das residências na Urbanização  KK-5800 (Kilamba), Silva Neto informou que, numa primeira fase, apenas 316 vão merecer intervenção imediata.

Silva Neto adiantou que até à presente data estão registadas 27 empresas para participarem no concurso público a ser lançado no mês de Maio.

Pretende-se, segundo o responsável, colocar ao dispor da população as referidas habitações até ao final do ano em curso.

A centralidade do Kilamba, cuja construção se iniciou em 2008, tem 710 edifícios erguidos, enquanto a Urbanização Vida Pacífica (Zango Zero) tem dois mil e 464 fogos habitacionais, num conjunto de seis blocos habitacionais, distribuídos por 22 edifícios, para serem habitados por uma população de 16 mil e 700 pessoas.  

Segundo o director adjunto do organismo, Silva Neto, que falava à imprensa no final da reunião da Comissão para a Política Social do Conselho de Ministros, no Vida Pacífica foram identificados 27 edifícios (112) apartamentos de tipo T3 e T4, enquanto na  Urbanização KK-5800 (Kilamba) estão 3.457 habitações  inacabadas, entre vivendas e apartamentos da tipologia T3.

Do total das residências na Urbanização  KK-5800 (Kilamba), Silva Neto informou que, numa primeira fase, apenas 316 vão merecer intervenção imediata.

Silva Neto adiantou que até à presente data estão registadas 27 empresas para participarem no concurso público a ser lançado no mês de Maio.

Pretende-se, segundo o responsável, colocar ao dispor da população as referidas habitações até ao final do ano em curso.

A centralidade do Kilamba, cuja construção se iniciou em 2008, tem 710 edifícios erguidos, enquanto a Urbanização Vida Pacífica (Zango Zero) tem dois mil e 464 fogos habitacionais, num conjunto de seis blocos habitacionais, distribuídos por 22 edifícios, para serem habitados por uma população de 16 mil e 700 pessoas.