Jamba volta a ter sinal da RNA cinco anos depois

  • Logotipo da RNA
Luanda - A população da cidade da Jamba, província da Cuando Cubango, voltou, segunda-feira, a ter o sinal da Rádio Nacional de Angola (RNA), depois cinco anos de paralisação.

O sinal da RNA foi igualmente restituído aos municípios de Mavinga, Nancova, Dirico, Calai e Cuangar, também na província do Cuando Cubango.

Na ocasião, o director da RNA local, Aristides Kito, disse que o sinal aumentará o leque de informação e actualização dos munícipes.

A Rádio Nacional de Angola, fundada a 5 de Outubro de 1975, é uma empresa de radiodifusão pública com sede na capital do país, Luanda.

Detém cinco estações de rádio na capital (Canal A, Rádio N'Gola Yetu, Rádio Luanda, Rádio FM Estéreo, Rádio 5, Rádio Cazenga, Rádio Escola e Rádio Viana), 18 estações regionais (uma por província) e uma estação de rádio internacional (Serviço Internacional).

Tem uma rede de emissores que permite cobrir todo o país, na frequência modulada (FM), 61 frequências, principalmente nas grandes cidades), em onda médias (23) e em ondas curtas (10).

A Rádio Nacional de Angola também controla 30 centros de transmissão e um de formação.

O sinal da RNA foi igualmente restituído aos municípios de Mavinga, Nancova, Dirico, Calai e Cuangar, também na província do Cuando Cubango.

Na ocasião, o director da RNA local, Aristides Kito, disse que o sinal aumentará o leque de informação e actualização dos munícipes.

A Rádio Nacional de Angola, fundada a 5 de Outubro de 1975, é uma empresa de radiodifusão pública com sede na capital do país, Luanda.

Detém cinco estações de rádio na capital (Canal A, Rádio N'Gola Yetu, Rádio Luanda, Rádio FM Estéreo, Rádio 5, Rádio Cazenga, Rádio Escola e Rádio Viana), 18 estações regionais (uma por província) e uma estação de rádio internacional (Serviço Internacional).

Tem uma rede de emissores que permite cobrir todo o país, na frequência modulada (FM), 61 frequências, principalmente nas grandes cidades), em onda médias (23) e em ondas curtas (10).

A Rádio Nacional de Angola também controla 30 centros de transmissão e um de formação.