Kwenda tem mais de Akz um mil milhão para Luau

  • Adecos ilucidam comunidade sobre o Kwenda (Arquivo)
Luena – Um mil milhão, 693 milhões e 300 mil kwanzas é o valor que o Fundo de Apoio Social (FAS) prevê gastar, em 2021, para apoiar 16 mil 933 famílias vulneráveis do município do Luau, província do Moxico, com a operacionalização do Kwenda.

A implementação do Kwenda (Programa de Fortalecimento do Sistema de Protecção Social) decorrerá de Janeiro a Dezembro de 2021, no Luau, terminada a fase de cadastramento que diagnosticou 16 mil e 933 famílias, desde Outubro.

O programa prevê oito mil e 500 kwanzas mensal, a  ser entregue trimestralmente em quatro prestações, durante um ano de implementação do programa.

A informação foi passada hoje à Angop pelo chefe de Departamento provincial do Fundo de Acção Social (FAS) no Moxico, Simão Paiata, reafirmando que o projecto inicia, efectivamente, em Janeiro próximo.

Informou que a implementação do Kwenda envolve o incremento dos serviços de municipalização da acção social, inclusão produtiva e o reforço do cadastro social único.

Simão Paiata disse que o FAS conta com o ápio da Administração Municipal do Luau, que colocou à disposição uma infra-estrutura onde vai funcionar o Centro de Acção Social Integrado (CASI), um espaço que vai servir administrativamente os beneficiários.

O processo de cadastramento das famílias vulneráveis do município do Luau foi executado por 54 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECO) e decorreu nas localidades do Chiena, Mucusuegi, Satchicuco, Tchipuica e Marco 25.  

A nível nacional, o Kwenda prevê beneficiar um milhão e 608 famílias em todo país e conta com um financiamento global no valor de USD 420 milhões, dos quais 320 atribuídos pelo Banco Mundial (BM) e 100 milhões pelo Executivo angolano. 

A implementação do Kwenda (Programa de Fortalecimento do Sistema de Protecção Social) decorrerá de Janeiro a Dezembro de 2021, no Luau, terminada a fase de cadastramento que diagnosticou 16 mil e 933 famílias, desde Outubro.

O programa prevê oito mil e 500 kwanzas mensal, a  ser entregue trimestralmente em quatro prestações, durante um ano de implementação do programa.

A informação foi passada hoje à Angop pelo chefe de Departamento provincial do Fundo de Acção Social (FAS) no Moxico, Simão Paiata, reafirmando que o projecto inicia, efectivamente, em Janeiro próximo.

Informou que a implementação do Kwenda envolve o incremento dos serviços de municipalização da acção social, inclusão produtiva e o reforço do cadastro social único.

Simão Paiata disse que o FAS conta com o ápio da Administração Municipal do Luau, que colocou à disposição uma infra-estrutura onde vai funcionar o Centro de Acção Social Integrado (CASI), um espaço que vai servir administrativamente os beneficiários.

O processo de cadastramento das famílias vulneráveis do município do Luau foi executado por 54 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECO) e decorreu nas localidades do Chiena, Mucusuegi, Satchicuco, Tchipuica e Marco 25.  

A nível nacional, o Kwenda prevê beneficiar um milhão e 608 famílias em todo país e conta com um financiamento global no valor de USD 420 milhões, dos quais 320 atribuídos pelo Banco Mundial (BM) e 100 milhões pelo Executivo angolano.